Eduardo Paes revela que está na academia e 'corre junto' com o Lula

Prefeito disse ter parado de fumar há dois meses e está de braços abertos para indicação de petista

Por O Dia

Rio - O prefeito Eduardo Paes revelou na manhã desta terça-feira que, assim como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também está fazendo exercícios físicos numa academia, e que parou de fumar há dois meses. A revelação foi feita durante a inauguração da Fábrica de Clínicas da Família, na Barra da Tijuca.

Num discurso em tom de campanha, Paes, que defende a candidatura de seu "primeiro-ministro", Pedro Paulo Carvalho, a prefeito do Rio em 2016, tem seu nome cotado nas eleições de 2018 não apenas para a sucessão do governador Luiz Fernando Pezão, como também para a da presidenta Dilma Rousseff. Com o apoio, inclusive, de Lula, de quem está cada vez mais próximo.

O prefeito Eduardo Paes (centro) inaugurou nesta terça-feira%2C na Barra da Tijuca%2C a Fábrica de Clínicas da FamíliaDivulgação

"Eu corro junto com o Lula há um tempão", brincou Paes. "Fiquei preocupado porque o Lula já estava correndo dez quilômetros por hora, eu estou fazendo dez só agora, dois meses depois. Lulinha está melhor que eu", ironizou.

A proximidade entre o prefeito e o ex-presidente é tanta que Eduardo Paes confirmou estar no aguardo da decisão do PT em indicar o deputado federal Fabiano Horta para ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Solidário. O pedido foi feito pessoalmente por Lula, que pretende com isso abrir uma vaga na Câmara dos Deputados para o Wadih Damous (PT), ex-presidente da OAB-RJ, considerado peça importante para brigar contra a atuação do juiz Sérgio Moro e do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, conforme noticiou a coluna Informe do DIA.

LEIA MAIS: Lula vira sensação na web ao dar dicas de exercícios físicos

"O PT ficou de indicar o nome dele para substituir o Vinícius (Assumpção, atual secretário), que é uma indicação do partido. O PT ocupa a pasta de Assistência Social com o Adilson Pires, a de Saneamento com o Pierre (Batista) e a de Desenvolvimento Econômico Solidário. O prefeito tem sempre o direito ao veto, mas quem aponta o secretário é a direção do Partido dos Trabalhadores, e se o Fabiano for mesmo o indicado será recebido com muito agrado. Estaremos muito felizes por ele poder fazer do governo", disse Paes.

Últimas de Rio De Janeiro