Prefeito vai demitir médicos que faltarem ao trabalho

Paes admite deficiência em áreas como pediatria e defende parceria com OSs

Por O Dia

Rio - O prefeito Eduardo Paes admitiu, terça-feira pela manhã, durante inauguração da Fábrica de Clínicas da Família, na Barra da Tijuca, que ainda há uma série de problemas no serviço municipal de Saúde, especificamente na área de pediatria, caso das Clínicas da Família.

“Temos algumas áreas que são mesmo desafios. Os pagamentos são feitos em dia, os médicos recebem bem, mas em algumas áreas estamos com dificuldade, e pediatria é uma delas”, admitiu Eduardo Paes. O prefeito, no entanto, defendeu o modelo de parceria com as Organizações Sociais (OSs) como a melhor forma de corrigir o problema. Mas garantiu que não medirá esforços para encontrar uma solução para a falta de médicos, incluindo a demissão de profissionais que faltarem aos plantões.

Fábrica de clínicas, inaugurada ontem pelo prefeito Eduardo Paes na Z. Oeste, vai construir 28 unidadesDivulgação

“Se o profissional for trabalhar, no fim do mês recebe salário, fundo de garantia, férias, tudo o que tem direito. Se faltar, toma um pé no traseiro e é demitido. A gente está fazendo um esforço permanente, tem um problema aqui e outro acolá, mas não é por falta de recursos que estes profissionais faltam ao trabalho”, garantiu o prefeito do Rio.

Apesar dos problemas, Eduardo Paes exaltou as realizações da sua gestão, lembrando que, quando assumiu a prefeitura, em 2008, apenas 3,5% da população tinha atendimento básico, o que correspondia a cerca de 150 mil pessoas. Hoje, segundo o prefeito, já são mais de 3 milhões de pessoas assistidas pelo programa Saúde da Família.

“Em 446 anos, a cidade construiu 200 unidades de saúde. Até o final do ano que vem, teremos construído mais ou menos 180. Falo isso com orgulho mesmo”, afirmou Eduardo Paes.

A fábrica de clínicas ficará responsável pela construção de 28 unidades na Zona Oeste, a um custo de R$ 128 milhões. Atualmente, o Rio possui 74 dessas clínicas, inspiradas no modelo cubano de atendimento domiciliar, que são responsáveis pela cobertura de 47,9% da população. A meta da prefeitura é chegar a 70% até 2016.

Postura da Câmara recebe elogios


O prefeito aproveitou a inauguração da Fábrica de Clínicas da Família para fazer um longo discurso de agradecimento aos vereadores, incluindo os da oposição.Eduardo Paes explicou que a construção das novas unidades de saúde só será possível graças à economia de R$ 130 milhões feita pela Câmara Municipal em 2013 e o repasse dessa verba para a prefeitura, com a obrigatoriedade de ela ser gasta na Saúde.

“Num momento em que a classe política anda sendo tão contestada, é preciso elogiar quando se faz alguma coisa boa. É o caso dos nossos vereadores. A Câmara aprovou a devolução desses recursos para serem aplicados em Clínicas da Família. No ano passado os vereadores economizaram mais R$ 100 milhões e a gente espera que esses recursos venham novamente para as Clínicas da Família”, brincou.

Últimas de Rio De Janeiro