Por thiago.antunes

Rio - Você acredita quando alguém diz que te ama? O amor, atualmente, vem sendo tão banalizado pela palavra que dificilmente acreditamos quando uma pessoa diz nos amar. Já entendeu por quê? Simplesmente porque o amor é mais, muito mais que palavras. A liturgia deste 5º domingo da Páscoa nos exorta sobre como devemos amar: “Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade.” (1 Jo 3, 18)

Mas o que é amar com ações e de verdade? Jesus nos ensinou o amor de forma tão clara que parece que, apesar de a verdade sobre esse sentimento saltar aos nossos olhos, nos recusamos a perceber...

Amar com ações e em verdade é sempre ir até as últimas consequências pelo outro, mesmo quando tudo parece difícil demais. É segurar as barras, é apoiar no sofrimento, é aguentar as crises, é ter paciência, é ter profundo respeito pelo outro, é sorrir para motivar, é abrir mão das próprias vontades, é uma constante renúncia ao egoísmo... Ou seja, é exatamente o que o Senhor nos ensinou: entregar a própria vida para que o outro seja salvo. O amor de quem está unido a Deus tem força de salvação na vida dos irmãos. É mais, muito mais do que apenas palavras!

Não é difícil amar. Mas é preciso ter disposição para se viver realmente o amor. Porque, no fundo, o amor é decisão. Precisamos nos decidir por amar as pessoas ao nosso redor diariamente. E isso se faz com atitudes concretas: quando somos solícitos com quem nos pede ajuda, quando não falamos mal de alguém, quando fazemos uma surpresa ou uma coisa boa por quem está ao nosso lado, quando não cedemos a impulsos e nos mantemos fiéis, quando somos compreensivos com quem erra...

Tudo isso é amor e demonstração de amor. Revela a quem está perto de nós que estamos unidos a Deus e, por isso, damos frutos. Que Deus nos dê a graça de uma vida plena de decisões pelo amor e, assim, plena de atitudes concretas. Jesus não banalizou o amor. E como seu seguidor, eu devo fazer o mesmo. E você, está disposto? #vamoemfrente!

Padre Omar é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail [email protected] Acesse também www.padreomar.com e www.facebook.com/padreomarraposo

Você pode gostar