Motorista que matou duas pessoas atropeladas é intimado a depor

Entre as vítimas está a nadadora Sarah Correia. Ele deve prestar depoimento ainda esta semana na 42ª DP (Recreio)

Por O Dia

Rio - O motorista que matou duas pessoas atropeladas, entre elas a nadadora e medalhísta panamericana Sarah Correia, de 22 anos, foi intimado a depor na 42ª DP (Recreio), que investiga o caso. De acordo com a delegacia, ele deve prestar depoimento ainda nesta semana.

O acusado de atropelar as vítimas foi identificado como Diogo Barreira Brito, de 29 anos, segundo o ?RJ TV, ?da TV Globo. No primeiro depoimento na delegacia, ele disse que não prestou socorro às vítimas porque estava ferido e procurou um hospital. A delegacia da 42ª DP aguarda o laudo da perícia de local e imagens de câmeras de segurança já estão sendo analisadas. Testemunhas também estão sendo ouvidas para elucidar as circunstâncias do acidente que também vitimou Paulo Coelho Soares, de 57 anos.

Sarah Corrêa%2C de 22 anos%2C morreu%2C após ser atropelada%2C na noite da última sexta-feira%2C em JacarepaguáReprodução

'É a pior dor do mundo', desabafa mãe de nadadora

Familiares e amigos estiveram presentes no velório e enterro de Sarah Correia, de 22 anos, nesta segunda-feira no Cemitério do Caju, na Zona Portuária. O caixão de Sarah foi coberto com a bandeira do Fluminense, seu time de coração e ela foi enterrada com a roupa que ganhou medalha de prata no panamericano de 2011 em Guadalajara, no México.

Mãe da nadadora Sarah Correia durante enterro da filha%3A emoção e desabafoEstefan Radovicz / Agência O Dia

A medalhista olímpica teve morte cerebral no último sábado, um depois de ser atropelada na Estrada dos Bandeirantes, em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio. Durante o velório, a mãe da atleta, Maria de Fátima Gonçalves, de 55 anos, desabafou seu sofrimento com a morte precoce da filha.

"Não é fácil enterrar uma filha com 22 anos. É a pior dor do mundo. Antigamente eram os filhos que enterravam os pais e hoje é o contrário", falou. Ela revelou que prometeu à filha em seu leito de morte que iria buscar Justiça contra o acusado, que ainda não teve o nome identificado.

"Quando passar esse momento de dor vou levantar uma bandeira contra a impunidade e a falta de Justiça. Esse rapaz já matou três pessoas, minha filha e um senhor, e antes já havia matando uma senhora. É uma pessoa que não deveria estar no convívio da sociedade. Ele está acabando com famílias. A Justiça é muito lenta e muitas vezes ela não é feita. Fiz a promessa de que ele iria pagar por esse crime, na beira da cama da minha filha, quando ela já tinha sido diagnosticada com a morte cerebral."

O velório da atleta aconteceu na capela B do Cemitério do Caju e o enterro por volta das 14h. Segundo a mãe da jovem, ela tinha planos de voltar a nadar pelo Flamengo, clube que defendeu entre 2010 a 2013.

Assim como Sarah, Paulo Coelho Soares, de 57 anos, também morreu por conta do acidente. Ele foi sepultado na tarde de domingo, no Cemitério do Pechincha. "Eu vi o carro vindo em alta velocidade e acho que as rodas traseiras estavam travadas", relatou Delmiro Mariano, amigo de Paulo.

Familiares e amigos se despedem da nadadora e medalhista olímpica Sarah CorreiaEstefan Radovicz / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro