Confronto em comunidades com UPP deixa quatro pessoas mortas

Uma das vítimas está grávida e seu estado de saúde inspira cuidados. Outros dois baleados seguem internados em observação no Hospital Municipal Souza Aguiar

Por O Dia

Rio - Um confronto entre facções rivais nas comunidades com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Fallet e Coroa, no Centro do Rio, deixou quatro mortos e cinco feridos. O tiroteio começou por volta das 21h da última sexta-feira. Na manhã deste sábado, o clima ainda era de tensão na região.
GALERIA: PM reforça patrulhamento na Coroa/Fallet após tiroteio

Saiba mais: Tentativa de invasão a comunidade com UPP no Catumbi deixa feridos

Os cinco feridos foram encaminhados para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Entre os feridos, quatro foram baleados quando jogavam bola em um campo de futebol e socorridos por PMs . Dois foram liberados do hospital, um está em recuperação após uma cirurgia e um ainda está internado, com uma fratura no braço esquerdo, mas seu estado de saúde é estável.

A grávida Gabrielle Prazeres do Nascimento, de 22 anos, baleada no pulmão, ainda inspira cuidados. Não há previsão da retirada da bala, mas seu estado de saúde não é mais grave. A criança não corre risco de vida. Segundo a mãe dela, Ana Paula Prazeres, a filha estava indo para a casa da sogra quando foi atingida no peito. "Ela se levantou para correr e foi atingida”, disse a mãe da jovem.

Ana Paula com a foto da filha Gabrielle Prezeres%2C que está grávida e levou um tiro no pulmãoCarlos Moraes / Agência O Dia


De acordo com a polícia, o confronto começou quando traficantes do Morro do Fallet tentaram invadir o Morro da Coroa. Até o momento foram apreendidos uma granada, dois artefatos explosivos e drogas ainda não contabilizadas.

Drogas apreendidas por policiais em ação após confronto entre traficantes nas comunidades do Fallet e Coroa Carlos Moraes / Agência O Dia

Comando da UPP se posiciona

Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), policiais que integram o Comando de Operações Especiais (COE), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e Batalhão de Ações com Cães (BAC) realizaram operações nas comunidades Coroa, Fallet, Fogueteiro e Turano após o confronto com criminosos.

Ainda de acordo com a CPP, agentes de outras UPPs ocupam os pontos de acesso no local. O Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE) realiza operações de cerco e revista na região. O reforço no policiamento segue por tempo indeterminado na região. Policiais da Divisão de Homicídios (DH) isolaram a área para a realização de perícia.

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DH), as circunstâncias das mortes de Rodrigo Araújo da Silva, Daniel Machado Lima e Jonathan de Oliveira Cardoso estão sendo investigadas. As perícias de local foram realizadas e testemunhas prestaram depoimento. O comandante da UPP da Coroa será ouvido. Ainda segundo a especializada, a morte de Leonardo da Silva de Castro também está sendo investigada. Ele foi socorrido para o hospital, na noite de sexta. O caso foi inicialmente registrado na 6ª DP (Cidade Nova) e encaminhado à DH.

Últimas de Rio De Janeiro