Alpinista é morto ao entrar por engano em favela na Baixada

Homem voltava de uma festa no Rio quando entrou na favela 'Vai Quem Quer' e teve o carro atacado por traficantes

Por O Dia

Rio - Alpinista industrial e caldeireiro da empresa Elfe Óleo & Gás, que presta serviços para a Petrobras, Ulisses da Costa Cancela, de 36 anos, foi morto com um tiro na cabeça ao entrar de carro, por engano, na favela Vai Quem Quer, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite de sábado.

Ulisses Cancela era alpinista e prestava serviço para a PetrobrasReprodução

Ulisses voltava de uma festa no Rio com a mulher e um casal de amigos para Petrópolis, na Região Serrana, onde morava, quando errou o caminho. Quando o Ford Ka em que viajavam entrou na comunidade, bandidos dispararam contra o veículo e um dos tiros atingiu o alpinista. Os outros ocupantes não se feriram, mas passaram momentos de pânico até serem socorridos por policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias).

A Favela Vai Quem Quer fica na região conhecida como Lote 15 e é considerada uma das mais perigosas do município da Baixada.

De acordo com o delegado Fábio Cardoso, titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), foi realizada perícia no local e no veículo onde estava a vítima. Testemunhas estão sendo ouvidas pela especializada para tentar identificar os autores dos disparos contra o grupo. A polícia acredita que os bandidos têm ligação com o tráfico local e atiraram por confundir as vítimas com criminosos rivais.

Ulisses ainda foi levado para o Hospital de Imbariê, no mesmo município, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do alpinista, que era casado há dez anos, foi sepultado às 16h30 de domingo no Cemitério Municipal de Petrópolis. O caso foi registrado inicialmente na 60ª DP (Campos Elíseos), ainda na noite de sábado, mas a DHBF assumiu as investigações.


Últimas de Rio De Janeiro