Beira-Mar: Confusão e empurra-empurra marcam entrada em plenário

Julgamento, marcado para às 13h, ainda não começou. Há crianças entre as pessoas e uma idosa passou mal

Por O Dia

Rio - O julgamento de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, previsto para às 13h, nem começou, mas uma confusão marcou a entrada de familiares, estagiários de Direito e profissionais da imprensa no plenário do 1º Tribunal do Júri, no Fórum do Rio, na tarde desta quarta-feira. Uma idosa passou mal e foi atendida no local.

Cerca de 100 pessoas, entre elas crianças, se aglomeram no corredor do fórum para entrar no plenário, localizado no 9º andar. A confusão teve iniciou quando, na tentativa de se organizar a entrada no local, alguns tentaram passar na frente de outras pessoas. A segurança do Tribunal de Justiça conteve os mais exaltados. Familiares reclamaram do calor e da falta de ar-condicionado no corredor.

LEIA MAIS: Beira-Mar já está em fórum do Rio para ser julgado por mortes em Bangu 1

O traficante chegou à cidade por volta das 9h45 desta quarta-feira em um jatinho da Polícia Federal e desembarcou no 3º Comando Aéreo Regional (COMAR). Na base aérea, ele foi colocado dentro da caçamba de uma viatura da PF e levado até um helicóptero da Polícia Civil, que o transportou para o Tribunal de Justiça.

Beira-Mar chega ao Rio escoltado por policiais federais para ser julgado no Fórum do RioDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Beira-Mar será julgado pelos crimes de homicídio qualificado dos integrantes da facção criminosa rival Amigos dos Amigos (ADA) Ernaldo Pinto Medeiros, o Uê, Marcelo Lucas da Silva, o Café, Wanderley Soares, o Orelha e Carlos Alberto da Costa, o Robertinho do Adeus, ocorridas em 2002, no presídio de segurança máxima Bangu 1.

Pelo menos, 200 homens do Departamento Penitenciário Nacional (Depen); Polícia Federal e da Polícia Militar atuam na segurança do julgamento, que poder virar a madrugada. Beira-Mar pode pegar até 120 anos de prisão pelos crimes.

O Tribunal de Justiça vai dispor de um portal de raio-x e detector de metal no 9º andar, onde fica o 1º Tribunal do Júri, com capacidade para 86 lugares na plateia. No dia 4, o juiz Fábio Uchôa, que comandará o júri, autorizou que Beira-Mar tenha entrevista pessoal com o seu advogado José Maurício Neville de Castro Júnior durante o júri.

Também com informações de Adriana Cruz e Athos Moura 

Últimas de Rio De Janeiro