Suspeito de integrar milícia é acusado de ocultação de cadáver

Julio César Lima Duarte é síndico de um dos condomínios do 'Minha Casa, Minha Vida', em Santa Cruz

Por O Dia

Ellerson Markus teria sido assassinado por Julio%2C informou a políciaMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - Em vez de defender os interesses dos moradores do residencial Aveiros, em Santa Cruz — que faz parte do programa do governo federal do programa "Minha Casa, Minha Vida" —, o síndico era quem extorquia as pessoas em nome da milícia ‘Liga da Justiça’. Júlio César Lima Duarte, de 34 anos, foi preso nesta quarta-feira por agentes da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital.

Segundo investigações, além de integrar o grupo paramilitar, ele também é acusado por homicídio e ocultação de cadáver.

Os policiais chegaram até Júlio após investigações de que ele teria amarrado Ellerson Markus Ferreira Loureiro, 19, e entregue para a milícia, pedindo que ‘sumissem’ com o jovem porque ele teria feito furtos em sua casa e no condomínio.

Ellerson está desaparecido desde janeiro, mas investigadores afirmam que o jovem está morto.

De acordo com a polícia, Júlio ainda é suspeito de ser o cobrador oficial dos milicianos. Ele exigia dos 469 apartamentos do local, R$50 por mês para uma ‘taxa de segurança’, totalizando R$ 23.450 de propina.

No mesmo dia, outros dois homens foram presos. Um deles estava com grande número de armas e anotações sobre a contabilidade da quadrilha, além de um veículo roubado.

Júlio teve a prisão temporária de 30 dias decretada. O delegado assistente Alexandre Herdy acredita que, com a captura do criminoso, novas testemunhas podem aparecer. “A investigação continuará até que a gente consiga localizar corpo da vítima, afirmou o policial.”

Quatro presos

Policiais da DH e da 32ª DP (Taquara) prenderam, na última semana, outros quatro suspeitos de integrar milícias nas zonas Oeste e Norte do Rio. Orlando Costa da Fonseca, vulgo Taz, apontado como integrante de um grupo que atua na comunidade Gardênia Azul, em Jacarepaguá, foi pego na casa de sua namorada. Já Julio Pinto Cardoso, de 21 anos, Douglas Pires, 23, e Diogo Soares Santana da Silva, 27, são suspeitos de fazer parte de uma milícia do Morro do Fubá, em Cascadura, na Zona Norte.

Material apreendido em operação realizada pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH) nesta quartaMaíra Coelho / Agência O Dia

Na ocasião, os policiais realizavam uma operação para tentar prender o criminoso Murilo Gomes de Carvalho, conhecido como Murilo Pânico, e conseguiram chegar ao trio.

Reportagem de Vinicius Amparo

Últimas de Rio De Janeiro