Condenado, torcedor do Flamengo é preso por homicídio

Marlon Cesar Soares Alvarenga, o Tuché, de 39 anos, recorria em liberdade a outros seis processos por briga entre torcidas

Por nicolas.satriano

Rio - Julgado e condenado por seis tentativas de homicídios em uma briga das torcidas do Flamengo e do Vasco em 2011, em Niterói, Marlon Cesar Soares Alvarenga, o Tuché, de 39 anos, recorria em liberdade. Em janeiro, porém, dois mandados de prisão, um por homicídio e outro por roubo, foram expedidos pela Justiça. Ele foi preso nesta quarta-feira por agentes da 29ª DP (Madureira).

Segundo a polícia, Marlon é integrante da Torcida Jovem do Flamengo e se envolveu na batalha campal, na Praça Enéias de Castro, no bairro do Barreto, que deixou um saldo de dez baleados e 101 torcedores presos — entre eles 15 menores — no embate com a Força Jovem do Vasco, há quatro anos.

Na ocasião, foram recolhidos 11 porretes, alguns com pregos fincados e marcas de sangue, além de três barras de ferro. Marlon teria passado de moto e feito os disparos que feriram dez pessoas.

No mesmo dia, feriado de 1º de maio de 2011, o torcedor do Flamengo Fernando Correia Gomes Euphrazio, 18 anos, foi assassinado horas antes do clássico entre os dois times, marcado para aquela tarde, quando estava em um bar em Campo Grande.

Investigações da 78º DP (Fonseca) e 74ª DP (Alcântara) ligam Marlon aos outros dois crimes pelos quais foi detido ontem.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia