Setrans vai à Justiça para saber quanto a Riocard fatura com 'saldos expirados'

Depois de um ano, valores não utilizados perdem a validade e são embolsados pela empresa, que alega ter autorização legal para ficar com o dinheiro

Por O Dia

Rio - A Secretaria Estadual de Transportes (Setrans) decidiu recorrer à Justiça para fazer com que a Riocard — controlada por empresas de ônibus — divulgue quanto fatura com os chamados “saldos expirados” do vale-transporte.

Muitos trabalhadores não utilizam, na compra de passagens, todos os créditos lançados por seus empregadores nos cartões Riocard. Depois de um ano, os valores perdem a validade e são embolsados pela Riocard, que alega ter autorização legal para ficar com o dinheiro.

Pedidos negados
A Setrans diz ter solicitado a informação à Riocard “reiteradas vezes” que, no entanto, “não prestou contas desse montante”. Agora, acionou a Procuradoria Geral do Estado “para que as providências judiciais cabíveis sejam tomadas”.

Custeio de atividades
Procurada pelo Informe, a Fetranspor também se negou a dizer o valor embolsado. Afirma que a quantia não é repassada para as empresas de ônibus e serve para custear atividades da própria Riocard.

Veio bem menos
As já combalidas finanças do estado levaram um outro golpe. No mês passado, a receita com participações especiais na exploração do petróleo foi R$ 375 milhões menor que a esperada. A queda reflete uma diminuição na atividade de exploração no litoral fluminense.

Últimas de Rio De Janeiro