Projeto de lei que proíbe armas brancas é desarquivado na Câmara

Proposta do deputado Lincoln Portela (PR-MG) deve tramitar com rapidez graças a boa relação entre Picciani e Cunha

Por O Dia

Rio - Um dia depois da morte do médico Jaime Gold, esfaqueado na Lagoa, o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) decidiu desarquivar um projeto de 2004 que proíbe o porte de armas brancas nas ruas. A boa relação de Picciani com Eduardo Cunha, presidente da Câmara, deve fazer com que a proposta, do deputado Lincoln Portela (PR-MG), tramite com rapidez.

A sugestão para desarquivamento do projeto foi feita pela deputada estadual Marta Rocha (PDS), ex-chefe da Polícia Civil.

Ladrão invisível
Pelo visto, os PMs da UPP de Manguinhos nunca desconfiaram das bicicletas caras que o adolescente suspeito de matar o médico levava para casa. Ninguém também sabia da venda das bikes roubadas que era feita por lá. A Coordenadoria de Polícia Pacificadora diz que tem como principal função fazer o “policiamento ostensivo e de proximidade”. Alega nunca ter recebido qualquer denúncia.

Auditoria no CAP
O governo do estado decidiu fazer uma auditoria no Colégio de Aplicação da Uerj. Notou que havia contradições entre informações divulgadas pela direção da escola e pela reitoria da universidade.

Vingança tucana
O vereador de Niterói Bruno Lessa (PSDB) deu o troco no Psol, que votara contra a concessão do título de cidadão da cidade a Aécio Neves. Disse não à entrega da honraria a Tarcísio Motta, ex-candidato ao governo. A proposta também foi derrotada.

Fome em desfile
Por conta da crise, a Prefeitura de Itaboraí não dará merenda aos alunos de escolas privadas que participarão, hoje, do desfile em homenagem ao aniversário da cidade. Os colégios que tratem de dar de comer aos estudantes.

Últimas de Rio De Janeiro