Psol espera novas filiações após expulsão de Daciolo

Sigla quer aumentar bancada na Câmara para sete deputados

Por O Dia

Rio - O deputado federal Chico Alencar, líder do Psol na Câmara dos Deputados, afirmou que o partido deve receber até três novos deputados ainda este ano. “Não queremos crescer por crescer. Vamos ter que reforçar o controle de qualidade do partido, principalmente depois do caso Daciolo”, disse, em referência à expulsão do Cabo Daciolo no dia 16.

Um dos cotados para ingressar no Psol é o deputado Glauber Braga (PSB-RJ). Alijado das decisões do partido pelo senador Romário, o socialista está insatisfeito também com a iminente fusão da legenda com o PPS.

Em entrevista ao DIA publicada no domingo, Cabo Daciolo se disse perseguido e voltou a defender os PMs envolvidos no desaparecimento, tortura e morte do pedreiro Amarildo, na UPP da Rocinha em julho de 2013. Ele falou sobre sua tentativa de incluir na Constituição a frase “todo poder emana de Deus”.

Segundo o líder Chico Alencar, o Psol vai crescer, mas com qualidadeABr

Daciolo afirmou ainda que espera os desígnios divinos para definir seus próximos passos na política, garantiu que será presidente do Brasil em 2016 e fez elogios à família Bolsonaro, cujos membros são ferrenhos opositores do Psol.

O líder do Psol não deu pistas sobre os novos possíveis parlamentares do partido e contestou diversas afirmações feitas por Daciolo. “Quem afirma com orgulho que é sondado por todos os partidos e manifesta afinidade com Bolsonaro está muito distante ideologicamente do Psol”, afirmou Alencar.

Daciolo afirmou que levará os PMs envolvidos no caso Amarildo para depoimento na Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Chico Alencar afirmou que conversou com os parentes dos policiais presos e disse que não “questiona as conclusões do Ministério Público e da Justiça sobre a responsabilidade dos policiais da UPP”.

Além disso, afirmou que o Psol jamais desrespeitará a crença religiosa de quem quer que seja. “O problema de Daciolo não é crer em Deus — como eu e milhares no Psol também cremos —, mas acreditar que Deus só crê nele para determinadas tarefas para as quais foi ungido, como repete sempre”.

O parlamentar desmentiu também que, pelo fato de Daciolo ter saído do partido, a legenda tenha perdido sua vaga no Colégio de Líderes da Câmara dos Deputados.

Últimas de Rio De Janeiro