Quebra de sigilo telefônico de Cabral e Pezão é autorizado pelo STJ

Governador, ex-governador e o ex-secretário da Casa Civil, Regis Fichtner, são investigados pela PF na Lava Jato

Por O Dia

Rio - Foram autorizados nesta quarta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) as quebras do sigilos telefônicos do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), do ex-governador do estado Sérgio Cabral (PMDB) e do ex-secretário da Casa Civil Regis Fichtner em inquérito da Operação Lava Jato. Os três são investigados pela Polícia Federal. 

Executivos de empreiteiras suspeitos de participação no esquema de corrupção e desvio de dinheiro na Petrobras também tiveram a privacidade quebrada pela Justiça. Segundo o órgão, o objetivo é analisar as ligações trocadas entre outubro de 2009 e o fim de 2010 entre os políticos do Rio e outros investigados.

O ministro Luís Felipe Salomão, relator da Lava Jato no STJ, deferiu pedido da PF e determinou que as operadoras de telefonia enviem informações sobre troca de telefonemas.

Últimas de Rio De Janeiro