Por paloma.savedra

Rio - Policiais da 21ª DP (Bonsucesso) cumpriram sete mandados de prisão — sendo que três acusados já estavam presos — na comunidade do Caju, nesta terça-feira, durante a Operação Fênix que tem como objetivo desarticular uma quadrilha de traficantes que atua roubando cargas e veículos na região. Entre os presos, integrantes da facção criminosa ADA, estava o segurança do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, chefe do tráfico no Morro da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte.

Quatro acusados de integrar quadrilha que atua no complexo do Caju foram presosSeverino Silva / Agência O Dia

Foram apreendidos 1.200 pinos de cocaína e 120 tabletes de maconha, além de celulares, documentos, cartões de crédito e um carro roubado que estava dentro da favela. Segundo o delegado da 21ª DP, Delmir Gouvea, as prisões foram fundamentais para desarticular o bando, que já planejava novos ataques, além de uma invasão ao Complexo da Maré. 

"A operação ainda vai continuar. Ainda há 18 mandados de prisão a serem cumpridos", declarou o delegado. "Eles estavam planejando outros ataques e assaltos. A prisão foi muito importante porque eles estavam planejando outros ataques no Complexo da Maré", acrescentou.

Policiais da 21ª DP(Bonsucesso)apreenderam cartões de crédito%2C documentos%2C máquinas entre outros objetos roubados pela quadrilhaSeverino Silva / Agência O Dia

De acordo com o delegado, o segurança de Playboy, identificado como Diogo Ribeiro da Silva, de 28 anos, era responsável pelo deslocamento do traficantes do Morro da Pedreira para o Morro do 18. Ele é conhecido como Pônei.

Investigação começou em setembro

A investigação começou em setembro de 2014, após uma invasão do bando ao Complexo da Maré. Além do tráfico de drogas, os criminosos praticavam roubo de cargas, de caixas eletrônicos e de comerciantes da região do Caju.

Operação da Polícia Civil contra quadrilha que atua no Caju tem diversos suspeitos presos e drogas apreendidasSeverino Silva / Agência O Dia


Você pode gostar