Por adriano.araujo

Rio - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) entrega na tarde desta terça-feira um cheque no valor de R$ 9,86 milhões para a compra de 17 scanners para o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase). Os aparelhos serão usados para o novo procedimento adotado nas unidades após a aprovação da lei que impede a revista íntima. 

LEIA MAIS: Revistas íntimas acabam em presídios no Rio

No mês passado, a Alerj já havia liberado R$ 19 milhões para o Departamento Estadual do Sistema Penitenciário (Desipe) para a compra de 33 scannes com a mesma finalidade. A aprovação da lei no dia 20 de maio, após o veto do governador Pezão, é vista como histórica para Marcelo Freixo (Psol), um dos autores do projeto e presidente da Comissão de Direitos Humanos.

“Pela primeira vez presídio vira notícia sem ser em rebelião e fuga. Familiar de preso não cometeu crime nenhum e quem critica a medida não tem a mãe nua abaixando três vezes na frente de um estranho. A família é fundamental para recuperar um preso”, destacou o deputado na época.

Você pode gostar