Por felipe.martins

Rio  - O pôr do sol na pedra do Arpoador terá mais um atrativo para encantar os cariocas. A partir de hoje, um mutirão tentará limpar e retirar as centenas de pichações nas pedras que embelezam a praia. E, para evitar que a sujeira volte, uma comunidade criada especialmente para cuidar daquele pedaço de paraíso, a Arpoador Vivo será responsável por capacitar “fiscais” para monitorar os pichadores.

A limpeza das pedras é uma iniciativa promovida pelos organizadores do evento ‘Circo Voador — Exagerado 30 anos’, programa cultural que está no Arpoador desde sexta-feira, em parceria com associações de moradores da região e órgãos públicos.

“Queremos chamar a atenção da sociedade para tomar conta da praia. Além da limpeza das pedras, vamos distribuir sacos para retirada de lixo”, explicou Daniel Scharf, um dos idealizadores da Arpoador Vivo. O mutirão está marcado para as 9 horas e qualquer pessoa pode participar.

As pichações nas pedras do Arpoador destoam do cenário paradisíaco do local. Grupo de amigos e moradores resolveu dar um basta na situaçãoDivulgação

A comunidade, que foi criada há apenas dois dias, já possui 30 integrantes e tem a missão de cuidar da região. “É um processo de engajamento e interação das pessoas. Queremos que os cidadãos virem fiscais públicos e denunciem o que estiver errado”, explicou Daniel, que espera ver o grupo atuando em outras praias em breve.

Após o mutirão de hoje, uma empresa especializada em limpeza dará continuidade à remoção das pichações nas pedras. Será utilizado um produto biodegradável, à base de água, que não polui o mar, além de três equipamentos com jatos de alta pressão. A tarefa contará com o auxílio de quatro profissionais. A previsão é de que o trabalho dure 15 dias. A última limpeza feita no local foi no início do ano, por agentes da Comlurb, em parceria com a Secretaria de Conservação. Segundo a prefeitura, as ações são realizadas periodicamente.

Ambulante da praia há 32 anos, Jesiel Cruz, 52, já testemunhou a atuação de pichadores diversas vezes. “Não tem hora certa. Já vi grupos sujando a pedra até de dia, debaixo de sol forte”, declarou Jesiel. Para ele, o que falta é fiscalização. “A Guarda Municipal atua no Arpoador, mas passa a maior parte do tempo dentro do parque (Garota de Ipanema) e nem olha para as pedras”, criticou.

Para a turista americana Georgia Klemer, 45, que veio ao Rio especialmente para conhecer as praias, as centenas de pichações nas pedras causaram decepção. “Imaginei que estaria tudo lindo, mas foi difícil fazer uma foto sem pegar sujeira. É uma pena que as pessoas deixem isso acontecer”, lamentou.

Um dia inteiro de atrações

Depois de três décadas de sucesso, o Circo Voador retornou à orla do Arpoador. Hoje, a festa entra na sua reta final com atrações que começam a partir das 11h30. Haverá oficina infantil de capoeira, apresentação do grupo As Marias da Graça e o fórum de debate ‘Brasil, que país é este: Cazuza, Renato Russo e a transição democrática’. Para fechar com chave de ouro, às 21h, o Baile do Almeidinha sobe ao palco com a presença dos artistas Hamilton de Holanda, BNegão e Roberta Sá.

Você pode gostar