Ato contra a redução da maioridade lota Praça 15

Ativistas defenderam mais educação e cultura no lugar de prisões para menores

Por O Dia

Rio - Menos cadeias e mais educação. Foi este o lema que entusiasmou milhares de participantes do Festival Amanhecer — Redução não é Solução, evento realizado ontem, na Praça 15. Mais de cem artistas como a cantora Teresa Cristina e o o cantor Pedro Luís, incentivados por Chico Buarque, se apresentaram em cinco palcos espalhados na região. Foram mais de 14 horas de debates e atos culturais.

Famílias conferiram os shows e manifestaram seu repúdio à redução da maioridade penal. “Mais prisão gera mais violência”, afirmou Rodrigo Almeida, 39, da Ilha, que levou a esposa Romi, 37, e os filhos Pedro, 5, e André, 3. Daniele Costa, 32, moradora de Olaria, também levou o filho Miguel, 2, ao festival. “Condenar os jovens a um sistema vai piorar mais ainda a violência.”

Rodrigo Almeida%2C a mulher Romi e os filhos Pedro e Daniel%3A “Mais prisão gera mais violência”.Fernando Souza / Agência O Dia

Rodas de conversas transmitidas pela internet marcaram o encontro. Autoridades e anônimos compartilhavam seus pontos de vista. “A redução é uma combinação de equívocos”, apontou Atila Roque, presidente da Anistia Internacional. Segundo ele, seria uma forma de perpetuar a violência contra jovens que são as maiores vítimas. “Deveríamos priorizar os direitos, em vez de ficar preocupados em jogar os jovens em uma cadeia.”

Segundo Daniela Orofino, uma das organizadoras, o grupo é a favor do do Estatuto da Criança e do Adolescente. “Precisamos repensar o modelo de ressocialização aplicado.” Écio Sales, idealizador da Feira Literária das Periferias, FLUPP, concorda. “Quem acha que o menor infrator não sofre punição, nunca foi ao Degase.”

Últimas de Rio De Janeiro