Estado multa consórcio do Bonde de Santa Teresa em mais R$ 450 mil

Esta é a segunda multa recebida pelo consórcio neste ano. Juntas, as duas punições chegam a R$ 1,35 milhão

Por O Dia

Rio - O consórcio Elmo Azvi foi multado, nesta segunda-feira, em R$ 450 mil pelas falhas operacionais na execução das obras do bonde de Santa Teresa. Esta é a segunda multa que o consórcio recebe neste ano. A outra, de R$ 900 mil, foi aplicada no último mês devido aos problemas de execução na obra. Juntas, as duas multas chegam a R$ 1,35 milhão.

GALERIA: Santa Teresa tem obras atrasadas

Atraso nas obras do bondinho de Santa Teresa Daniel Castelo Branco/ Agência O Dia

O retorno às obras foi liberado, no trecho entre os largos do Curvelo e dos Guimarães, na manhã desta segunda-feira, após vistoria realizada pela Secretaria de Estado de Transportes (Setrans) e pelo Ministério Público do Trabalho. Segundo secretaria, o Elmo Azvi ainda não concluiu o retrabalho entre a Carioca e o Largo do Curvelo, conforme determinado pelo Governo do Estado.

As obras no Largo dos Guimarães seguirão paralisadas até que o consórcio instale novas placas de sinalização no local, o que deve ocorrer até a próxima quarta-feira, quando será feita nova inspeção conjunta no local.

LEIA MAIS:

Osório determina prazo para entrega das obras de bonde de Santa Teresa

Moradores de Santa Teresa pedem soluções para obras atrasadas

Entrega de obra do bonde de Santa Teresa é adiada

Ainda de acordo com a secretaria, neste momento, a obra dos bondes de Santa Teresa ocorre entre os largos do Curvelo e dos Guimarães. Ela está em fase de concretagem, com a instalação de trilhos e da rede aérea.

Últimas de Rio De Janeiro