Mago denuncia novo caso de intolerância; templo foi apedrejado

Segundo responsável do local, um dos autores do ataque carregava um livro preto. Ao todo, seis pedras foram recolhidas

Por O Dia

Mago mostra as pedras que%2C segundo ele%2C atingiram o templo religiosoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Rio - Mais um caso de intolerância religiosa registrado no Rio. A Casa do Mago, que fica na Rua Humaitá, na Zona Sul do Rio, foi apedrejada na manhã desta quinta-feira, segundo o responsável pelo templo, Ubirajara Pinheiro, 62, o Mago. Três homens, um deles com um livro preto na mão, arrremessaram seis pedras contra o templo religioso e danificaram imagens do local, de acordo com Ubirajara. Além disso, uma senhora teria sido atingida por uma das pedras, contou o Mago.   

Na investida, foram atingidas uma estrela néon e a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Ambas representações ficam na entrada do templo. Segundo o espiritualista, o objetivo dos autores do crime era atingir a imagem de Thiago de Nazaré, normalmente confundida com a imagem do diabo, disse o Mago. Ubirajara contou que esta não foi a primeira vez que a Casa do Mago foi alvo de violência. 

"Nós estamos atravessando uma guera de religiões que envolvem muitas crenças. Para deus não ha distunção, todos são iguais", disse.

O ataque ocorreu dias depois de uma menina candomblecista de 11 anos ser apedrejada. Kailane Campos foi atingida por uma pedrada na cabeça no último domingo quando seguia para um centro espiritualista na Vila da Penha, na Zona Norte da cidade. Vestida com as roupas do candomblé, Kailane afirmou que não perdoa seus agressores que ainda não foram identificados.

Eduardo Paes pede desculpas a vítima de agressão por intolerância religiosa

Rio é o estado com mais casos de intolerância religiosa contra crianças

GALERIA: Paes encontra com vítima de intolerância religiosa

Intolerância religiosa leva menina a ser apedrejada na cabeça

Últimas de Rio De Janeiro