Por adriano.araujo

Rio - Uma tonelada de maconha foi apreendida nesta sexta-feira, durante megaoperação do Batalhão de Ações com Cães (BAC) no Complexo da Maré. A droga foi localizada por dois farejadores da unidade na comunidade Nova Holanda, um dos redutos da facção Comando Vermelho no conjunto de favelas.

Na mesma incursão, que também se estendeu à comunidade Parque União, também localizou grande quantidade de pasta base de cocaína e armas. De acordo com o relações-públicas do batalhão, tenente Daniel Puga, os cães Apolo e Luna, que participaram da operação, encontraram a droga em fundos falsos de paredes, em locais distintos. Duas equipes atuaram simultaneamente em pontos diferentes das comunidades.

Os cães Luna e Apolo acharam a droga através de paredes falsasDivulgação

De acordo com o tenente, a apreensão desestabiliza o tráfico local. “Agora eles vão ter que se reorganizar, fazer novos pedidos da droga. É nesse momento que vão ter que obrigatoriamente se expor e serão presos. Outro ponto interessante é que a droga foi apreendida em um momento oportuno, na véspera do final de semana, quando eles mais vendem”, afirmou o policial. A ocorrência foi encaminhada para a 21ª DP (Bonsucesso) e as operações serão mantidas na Maré.

A Nova Holanda é uma das quatro comunidades do conjunto de favelas que foram ocupadas mês passado por policiais militares, em substituição à Força de Pacificação do Exército. Até o dia 30, toda a tropa será trocada por PMs que vão atuar nas quatro UPPs da Maré, previstas para serem inauguradas até março.

O chefe do tráfico local, Jorge Luiz Moura Barbosa, o Alvarenga, é o único líder do Comando Vermelho que nunca foi preso, apesar de ser procurado pela polícia desde 2006 por tráfico, latrocínio e homicídio qualificado. Contra ele há seis mandados de prisão ativos.

Durante a semana, o BAC também fez operações em outras comunidades pacificadas. Na Rocinha, apreendeu fuzil, quatro pistolas e drogas, segunda-feira, depois de intenso confronto na comunidade entre policiais e traficantes. No Complexo de São Carlos, no Estácio, também foram achadas drogas.


Você pode gostar