Por tiago.frederico

Rio - O garçom Leonardo dos Santos da Silva, de 33 anos, recebeu alta médica do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, por volta das 7h30 desta sexta-feira. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele teve ferimentos superficiais, após ser atingido por dois golpes de faca no abdômen.

Leonardo estava dentro de um ônibus do BRT Transcarioca, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, quando foi atacado, na madrugada desta sexta-feira. Cinco jovens - sendo dois menores - foram detidos. Um deles foi autuado por lesão corporal. O acusado da agressão fugiu e o celular da vítima foi levado. A arma do crime não foi encontrada. Vídeo obtido por O DIA mostra o momento da apreensão dos jovens na estação Tanque.

De acordo com o motorista do ônibus, que preferiu não se identificar por medida de segurança, um grupo de cerca de oito jovens embarcou na estação de Olaria, na Zona Norte, por volta das 2h. Na altura da estação, ele estava sentado no fundo do ônibus e foi atacado pelo grupo e ferido por um dos criminosos. Dois passageiros foram em socorro da vítima, enfrentaram os suspeitos e gritaram para o motorista não abrir as portas.

Um dos menores acusados de esfaquear o garçom Leonardo dos Santos Silva%2C dentro do ônibus do BRT Transcarioca foi levado para a 32ªDP (Taquara)Osvaldo Praddo / Agência O Dia

"Ele foi imobilizado por trás, quando estava sentado, e golpeado duas vezes no abdômen. Com certeza eles estavam em grande número, mas alguns ao ver que poderia dar problema fingiram que nada tinham haver e fingiram estar ajudando a socorrer a vítima. Levaram o celular dele", contou um dos passageiros que socorreu o garçom e prestou depoimento na 32ªDP (Taquara) durante a madrugada, onde a ocorrência foi registrada.

Na estação Tanque, policiais do 18ºBPM (Jacarepaguá) que costumam ficar baseados no local, foram acionados e prenderam uma parte do grupo. Muitos dos suspeitos teriam conseguido se passar por passageiros e fugiram. Leonardo foi inicialmente levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Barra e depois transferido para o Lourenço Jorge. Até às 7h, a unidade não havia informado o estado de saúde dele.

Há dez meses trabalhando no BRT, o motorista do ônibus disse que os furtos e roubos são frequentes no horário noturno. Ele disse já ter presenciado pelo menos cinco casos quando estava trabalhando.

"Acho que devia ter mais policiamento nas estações do BRT no horário noturno e principalmente durante a madrugada", diz.

De acordo com inspetores da 32ªDP, apenas Édson Martins da Silva, de 19 anos, seria autuado por lesão corporal. Ele teria dado um soco no rosto da vítima após ela ser esfaqueada. Os outros - dois maiores e dois menores - seriam liberados por falta de provas.

Você pode gostar