Motorista de ônibus é flagrado utilizando telefone celular durante viagem

Em vídeo encaminhado para o WhatsApp do DIA, condutor da linha 2310 (Candelária - Bangu) aparece mexendo no aparelho durante dois minutos enquanto dirigia pela Avenida Brasil

Por O Dia

Rio - Um motorista da Linha 2310 (Candelária-Bangu) foi flagrado por uma passageira teclando no celular e com fones de ouvido por mais de dois minutos, enquanto dirigia em alta velocidade na Avenida Brasil, chovendo. Revoltada com a atitude do motorista, na tarde da última sexta-feira, a recepcionista Michelle Souza, de 28 anos, filmou o momento e mandou para o Whatsapp do DIA.

Na gravação, o motorista desvia o olhar diversas vezes da pista para o aparelho, enquanto escreve, ignorando o perigo de um acidente grave. De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, dirigir falando no celular, além de ser uma infração ao Código de Trânsito Brasileiro, também burla o Código Disciplinar dos Ônibus, publicado em 2014. Porém, o motorista só é multado caso seja flagrado no ato da infração.

Falar ao celular é considerada uma infração gravíssima, com multa de R$ 216,9. Já utilizar fones e dirigir sem as duas mão ao volante,infração média, com penalidade de R$ 54,24. Neste ano, foram aplicadas 3.889 multas aos quatro consórcios operadores por infrações ao Código Disciplinar dos Ônibus, totalizando R$ 2.918.302,47. Entre as 6.214 reclamações dos passageiros registradas neste ano pela Central 1746, da prefeitura, sobre os funcionários de transportes, 1.505 foram por comportamento indevido do motorista e 3.735 por eles não pararem no ponto.

O DIA entrou em contato com o departamento de operações da Viação Campo Grande, responsável pela linha, que informou que o condutor já tinha duas advertências por falar ao celular e que passaria por um curso de reciclagem e voltaria a atuar na próxima segunda-feira.

Por mais de dois minutos%2C o motorista da Linha 2310 lê e tecla no celular enquanto conduz o veículo%2C sob chuva%2C na faixa seletivaReprodução

Já assessoria de comunicação da companhia informou que o motorista foi afastado por tempo indeterminado e que o caso está sendo analisado pelo setor de recursos humanos. “O motorista será punido e pode vir a ser demitido”, afirmou em nota.

A secretaria de transportes ressaltou que todos os motoristas passaram até dezembro de 2014 por um curso de capacitação. Presidente da Comissão de Legislação do Trânsito da OAB-RJ, Armando de Souza disse que, se a empresa permitir que o funcionário continue a trabalhar, mesmo sabendo das infrações, e ele cometer um acidente enquanto estava ao celular, ela pode se complicar na Justiça. “Os próprios passageiros que flagrarem esses tipos de infrações também podem pedir indenizações por danos morais, já que correu risco”

Em meia hora, O DIA flagra irregularidades

Nas ruas, as reclamações sobre a conduta de motoristas são frequentes. “Já presenciei motoristas falando no celular e, algumas vezes, com fone de ouvido, além de correrem muito”, contou a empregada doméstica Patrícia Avelino, 46, no ponto de ônibus na Avenida Venceslau Braz, em Botafogo, em frente ao Rio Sul.

No local, O DIA, em 30 minutos, observou sete coletivos parando fora do ponto e cinco motoristas com fones de ouvido. A Rio Ônibus informou que essas atitudes não condizem com o treinamento recebido por todos os condutores.

Justiça manda reduzir tarifa

A Justiça determinou a redução de 40 centavos nas passagens de ônibus municipais. De acordo com a decisão da 3ª Vara de Fazenda Pública, a tarifa terá que cair para R$ 3, valor cobrado antes do reajuste de janeiro. Como foi publicada em primeira instância, a sentença não tem efeito imediato. A prefeitura e os consórcios vão recorrer.

O advogado Bruno José Silvestre de Barros, autor da ação popular, alegou que este foi o segundo aumento autorizado pela prefeitura sem que uma auditoria externa tivesse sido contratada para fiscalizar o reajuste. O procedimento passou a ser exigido por um decreto municipal de janeiro de 2014.

“Não há, nos autos, prova de que foi contratada uma instituição independente para apreciação da revisão tarifária”, afirmou o juiz Alexandre de Carvalho Mesquita na decisão do dia 17 de junho.

O magistrado estranhou que os consórcios pediram o reajuste no dia 29 de dezembro de 2014 e ele foi concedido no dia seguinte. “Tal fato é, no mínimo, estranho, pois, ao que parece, a municipalidade, sem questionar os argumentos expostos pelos réus, aceitou os valores por eles apresentados.”

Dos R$ 0,40 do reajuste, R$ 0,06 são referentes aos gastos que as empresas terão para dotar toda a frota com ar-condicionado (o prazo é 2016), e R$ 0,13, às gratuidades de estudantes da rede pública. O advogado assinalou que a licitação não previa esses custos no cálculo da tarifa.

A prefeitura contestou que a revisão anual é garantida nos contratos e que eles preveem a possibilidade de revisão extraordinária. O argumento é que, com a determinação para renovação da frota e o corte do subsídio às viagens dos estudantes, antes repassado pela Secretaria de Educação, as concessionárias sairiam lesadas. O DIA questionou à prefeitura sobre a ausência da auditoria, mas não teve resposta.

Trilhos do VLT mudam a paisagem na Rio Branco

Os cariocas começam a ter uma noção de como ficará o Centro com o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que vai conectar toda a região central da cidade e a Zona Portuária. Na Avenida Rio Branco, que tem uma extensão de 1.800 metros, foram instalados os primeiros 288 metros de trilhos que já servem como aperitivo para quem quiser imaginar a via com a volta do bonde, só que em versão moderna.

Os trilhos foram instalados em dois trechos: entre a Praça Mauá e a Presidente Vargas, e entre a Avenida Almirante Barroso e a Cinelândia.

O novo visual do início da Avenida Rio Branco vai aparecendo à medida que os trilhos avançamOnofre Veras / Parceiros / Agência O Dia

O VLT promoverá a integração dos usuários dos diversos sistemas de transporte públicos, interligando a Rodoviária Novo Rio, a Central do Brasil (trens e metrô), Barcas e o Aeroporto Santos Dumont, além dos BRTs, linhas de ônibus convencionais, terminal de cruzeiros marítimos e o Teleférico do Morro da Providência.

O protótipo do veículo está aberto à visitação, na Cinelândia, de segunda a sexta, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 14h. O público pode visitar as instalações internas r receber informações detalhadas sobre o projeto.

Com Gustavo Ribeiro e Flora Castro



Últimas de Rio De Janeiro