Procon autua dez restaurantes na Barra por irregularidades

Em seis deles, fiscais encontraram alimentos vencidos e impróprios; ao todo, operação vistoriou 15 estabelecimentos

Por O Dia

Rio - O Procon estadual fiscalizou nesta segunda-feira 15 restaurantes na Barra da Tijuca, Zona Oeste, e autuou 10 deles por irregularidades. Na 'Operação Ratatouille Emergente', os fiscais encontraram produtos vencidos e impróprios em seis estabelecimentos. Ao todo, foram descartados 24,2 quilos de alimentos e 22 litros de chope impróprios para o consumo.

Leia mais:

Procon fecha restaurante depois de rato cair em prato de cliente

Cliente encontra larvas em pastel do Bar do Adão

Segundo os fiscais, cerca de metade do volume de alimentos descartados estava na Boulangerie Carioca, na Avenida Olegário Maciel 555. O estabelecimento tinha 12,8 quilos de produtos impróprios para o consumo, como queijo, molho de tomate, frango e manteiga. Os fiscais também encontraram diversos problemas na conservação da cozinha de vários estabelecimentos, como pisos quebrados, lixeiras e ralos abertos, além de coifa com acúmulo de gordura.

Não foram encontradas irregularidades no Bar da Original (Rua Paulo Mazzucchelli 51), Barra Grill (Avenida Ministro Ivan Lins 314), Rialto (Avenida Ministro Ivan Lins 314-B), Gula Gula (Avenida Ministro Ivan Lins 270, loja F) e Galo Carioca (Avenida Olegário Maciel 365).

Balanço da Operação Ratatouille Emergente:

1 - Paris 6 Rio 24h (Avenida Érico Veríssimo 725): 1kg de carpaccio e 586g de molho de vinho vencidos.

2 - Duo Ristorante (Avenida Erico Veríssimo 690): 10 litros de chope (em um barril 30 litros) sem informação da validade. Ausência do Código de Defesa do Consumidor e do cartaz do 151.

3 - Padano (Avenida Érico Veríssimo 821): Ausência do cardápio em braille; extintor despressurizado na cozinha; pisos quebrados na cozinha, diversos ralos abertos e/ou não sinfonados.

4 - Balada Mix (Avenida Érico Veríssimo, 846): 2 kg de calda de frutas vermelhas e 1 litro e 500ml de chá verde vencidos; 350g de filé de peixe sem especificação da validade; ausência do cardápio em braille

5 - Parmê (Avenida Armando Lombardi 155): Produtos sem especificação da validade: 650g de rondelle de queijo, 30g de camarão e 1kg de bacon fatiado; lixeira encontrada sem tampa na cozinha; ausência de cartaz indicativo que o estabelecimento tem o Livro de Reclamações; ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 para entrega do documento ao Procon, sob pena de interdição.

6 - Stambul (Avenida Érico Veríssimo 970): Produtos vencidos: 12 litros de chope (em um barril de 50 litros), 1 garrafa (de 600ml) de molho rosé. este último vencido em 30/05/2015; produtos sem informação da validade: 1 garrafa (de 600ml) de molho rosé, 3kg de carne bovina, 50g de queijo e 100g de massa para pastel. Na cozinha, lixeira aberta e sem pedal, ralo aberto e coifa com acumulo de gordura.

7 - Restaurante Siri (Praça Euvaldo Lodi 35): Reclamação no Livro de Reclamações sem ter sido encaminhada ao Procon (o prazo é de 30 dias).

8 - Bibi (Avenida Olegário Maciel 440): Cozinha com vão sem gesso, pisos quebrados e rachados. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para sanar as irregularidades.

9 - Boulangerie Carioca (Avenida Olegário Maciel 555): Produtos vencidos: 1kg e 500g de fermento biológico, 2kg de queijo minas, 800g de pepino, 200g de molho de tomate, 1kg e 200g de frango e 3kg e 500g de massa para quiche. Produtos sem informação da validade: 3kg de manteiga e 600g de queijo; ausência do Livro de Reclamações.

10 - TT Burguer (Avenida Olegário Maciel 1.240): Ausência do Livro de Reclamações e do Código de Defesa do Consumidor.

Outro lado

O restaurante Paris 6 alega jamais ter mantido armazenado qualquer tipo de alimento com o prazo de validade vencido. Segundo representantes do restaurante, os dois itens (carpaccio e molho de vinho de sagu) apreendidos nas dependências da casa já seriam descartados na mesma manhã. 

"No caso do carpaccio, é alegado que a validade expirou neste sábado, e o molho de sagu sequer consta do atual menu e tão pouco destina-se para o consumo (havia sido preparado para teste de uma nova sobremesa a ser eventualmente implementada, e também seria descartado no dia de hoje).

Salientamos que os produtos apreendidos, em vistoria realizada na manhã do primeiro dia útil após seu vencimento - representam menos de 0,01% do nosso estoque. Tal constatação corrobora as práticas do mais rigoroso controle de saúde e higiene por parte do Paris 6."

Últimas de Rio De Janeiro