Membros da mesma família são presos ao aplicarem crime de falso sequestro

Ruan dos Santos, Mariliana Alves e Luciene Alves foram presos no Leblon. Eles agiam a mando do tio do rapaz, que cumpre pena em Campos dos Goytacazes

Por O Dia

Rio - Três pessoas da mesma família foram presas em flagrante por policiais da 14ª DP (Leblon) tentando dar o golpe do falso sequestro pelo telefone, na segunda-feira. Os agentes chegaram até os suspeitos após uma vítima procurar a delegacia. As irmãs Luciene Alves de Azevedo, de 24 anos, e Mariliana Alves de Azevedo, 20, além do marido desta, Ruan dos Santos, 21, foram autuados por extorsão e associação criminosa.
Ruan contou que o mentor dos golpes é Nilo Sebastião dos Santos, seu tio. Ele alegou que vem cometendo esse crime há dois meses porque tem dívidas com milicianos de Belford Roxo, na Baixada, onde mora. Nilo cumpre pena num presídio em Campos dos Goytacazes, na Região Norte Fluminense. Ele tem mais de dez antecedentes criminais e, segundo a polícia, orientava o sobrinho pelo celular sobre como aplicar o golpe.

Luciene Alves%2C Mariliana Alves e Ruan dos Santos foram presos pelos policiais da 14ªDP (Leblon)%2C na segunda-feira%2C praticando o crime de falso sequestroSeverino Silva / Agência O Dia

Segundo a delegada Monique Vidal, a vítima ainda estava ao telefone com Ruan quando entrou na delegacia, por volta das 11h. “Ela chegou assustada e descreveu a conversa. Os criminosos diziam que sua filha estava com eles e exigiam dinheiro para libertá-la. Os policiais fizeram contato com a jovem e constataram que se tratava de um falso sequestro. A vítima já tinha até sacado R$ 9 mil, além de separar algumas joias da família para entregar aos bandidos”, contou.

Os policiais deixaram a mulher marcar o encontro com os bandidos e a acompanharam para prender os suspeitos. No local, os agentes desconfiaram logo de Ruan, que estava nervoso e falava o tempo todo pelo celular. Ao ser abordado, acabou se entregando e contou que a esposa Mariliana, grávida de quatro meses, e a cunhada Luciene aguardavam o desfecho do golpe dentro de um Audi.

Luciene ainda levou para o local o filho, um bebê de um ano. Depois da prisão da mãe, um parente levou a criança, sob orientação do Conselho Tutelar. Os policiais apreenderam ainda documentos de uma moto. Segundo a delegada Monique Vidal, a moto pode ser de um quinto suspeito, que pegaria o dinheiro após o pagamento do resgate.


Últimas de Rio De Janeiro