Condomínio invadido no ano passado em Guadalupe ganha primeiros moradores

Nas paredes dos fundos do conjunto ainda há marcas de tiros e pichações de uma facção criminosa

Por O Dia

Rio - Invadido em novembro do ano passado por criminosos, o condomínio Residencial Guadalupe, que fica próximo da Favela Final Feliz, ganhou ontem seus primeiros moradores, durante evento da prefeitura, que entregou os imóveis aos sorteados do programa Minha Casa Minha Vida. Nas paredes dos fundos do condomínio ainda há marcas de tiros e pichações de uma facção criminosa.

O local foi ocupado quando as obras já estavam em fase de conclusão, e foi alvo de reintegração de posse determinada pela Justiça. Na época, bandidos armados de fuzis eram vistos no conjunto e nas proximidades.
O secretário municipal de Habitação, Carlos Francisco Portinho informou que a segurança ficará a cargo do condomínio e que as paredes danificadas por tiros passarão por manutenção.

Ao entregar o conjunto, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, comentou sobre a invasão. “É obvio que tem muita gente precisando de casa, mas a gente tem que respeitar a regra. Hoje, você tem uma oferta de apartamentos pelo Minha Casa Minha Vida muito grande. Não dá para você deixar haver uma ocupação. Aqueles que esperaram tanto tempo na fila não podem ser desrespeitados. É bom você ver as pessoas que entraram no sistema serem sorteadas, podendo receber seu apartamento”, disse.

Ainda segundo Paes, é dever dos moradores cuidarem do espaço. “É papel deles transformar isso aqui num verdadeiro lar e poder seguir em frente com a vida”, acredita o prefeito.
Nem tudo é motivo de comemoração. Muitos moradores ainda não sabem se vão morar no local, pois temem por novas invasões.

Para o tenente-coronel Antônio Marcos Netto, comandante do 41º BPM (Irajá), o batalhão não vai colocar uma viatura baseada no local. “Não há necessidade. A segurança é de responsabilidade do condomínio. Se precisar, agiremos”, garantiu.

Últimas de Rio De Janeiro