Por felipe.martins

Rio - A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio (Agetransp) negou ontem, o reajuste de mais R$ 0,30 na tarifa dos trens. O acréscimo foi solicitado pela SuperVia para compensar o desequilíbrio econômico-financeiro devido ao aumento na cobrança de energia elétrica.

Segundo a concessionária, os gastos com energia aumentaram 68,65%, nos últimos meses, o que representa um desequilíbrio de mais de R$ 38 milhões nas contas da empresa até novembro. Em nota, a Secretaria Estadual de Transportes alegou que vai manter o valor da passagem, mas tentará negociar com a Light outra forma de abastecimento. Uma das opções em estudo é abater o valor das dívidas da fornecedora de energia com o Estado, em troca do serviço com a SuperVia.

A Agentransp também aplicou ontem, três multas à concessionária responsável pelos trens, no valor de R$ 114.962,63. As penalidades foram pelos incidentes ocorridos no sistema ferroviário no ano passado e em 2012. O último deles foi no dia 31 de março de 2014, quando uma composição parou entre as estações Maracanã e São Cristóvão, e passageiros tiveram que desembarcar na linha férrea.

Nas deliberações da Agência, publicadas ontem, três recursos para outras multas foram negados, sendo dois da SuperVia e um do Metrô Rio. Estas penalidades chegam a R$ 115.456,20. A SuperVia informou que fará a quitação das infrações referentes ao recurso.

Você pode gostar