Policial militar é preso em flagrante por associação ao tráfico e com R$ 87 mil

Ele e comparsa foram presos em Macaé e saíram do Morro da Pedreira, em Costa Barros, para abastecer o tráfico na região

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Policiais militares do 32º BPM (Macaé) prenderam em flagrante, na madrugada desta quinta-feira, dois suspeitos, entre eles um policial militar, por associação ao tráfico de drogas. A prisão ocorreu na RJ-168, em Macaé, e com os eles foram encontradas uma pistola de uso restrito, cinco celulares e R$ 87 mil em espécie.

Segundo da PM, policiais do 32º BPM receberam informações que os homens saíram do Complexo da Pedreira, em Costa Barros, estariam abastecendo o tráfico de drogas na comunidade Nova Holanda, em Macaé. O chefe do tráfico no Morro da Pedreira é Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, bandido mais procurado do estado e cuja recompensa é de R$ 50 mil.

Dinheiro apreendido com policial e comparsa em rodovia em Macaé%3A eles levavam o dinheiro para o Morro da Pedreira%2C em Costa BarrosDivulgação

O policial militar Paulo Tavares Junior, de 40 anos, e Julio Couto Cardoso, de 26 anos, foram presos quando se dirigiam de carro à comunidade de Costa Barros. No abordagem, os policiais encontraram o dinheiro, a pistola 9mm e os aparelhos celulares dentro do veículo. O PM disse em depoimento que a grande quantia era proveniente do tráfico de drogas na comunidade de Macaé. De acordo com a 123ª DP (Macaé), eles responderão por associação para o tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

O PM, que era lotado no 23º BPM (Leblon) também informou no depoimento já ter cumprido pena no Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Miliar. Segundo o 23° BPM (Leblon), onde o policial era lotado, ele já foi encaminhado ao BEP e será submetido a Conselho Disciplinar. Em nota, a Polícia Militar informou que o policial foi excluído em 2008  da corporação por deserção. Em 2009, no entanto, foi incluído novamente depois de ordem judicial.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia