PMs fazem parto de mulher dispensada de maternidade municipal

'Eu e o pai fizemos o parto. Cortamos o cordão umbilical com uma tesoura que esterilizamos na hora', diz policial

Por O Dia

Rio - Com a bolsa estourada e prestes a ter seu bebê, Tainá Pereira dos Santos, de 23 anos, procurou o Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Holanda (HMMABH), no Centro do Rio, para fazer o parto, na última terça-feira, no entanto, acabou sendo dispensada. No dia, segundo contaram policiais do 22º BPM (Maré), funcionários da unidade descartaram o rompimento da bolsa, dizendo que era "xixi". A moradora da comunidade Roquete Pinto, no Complexo da Penha, acabou voltando para sua casa. Na manhã deste sábado, ela deu à luz Emerson. O parto do menino foi realizado pelo soldado Duarte e pelo subtenente Ribeiro, do 22º BPM (Maré).

Segundo contou um dos militares, assim que chegou à residência de Thainá, ela já estava dando à luz. "O bebê já estava saindo. Eu e o pai fizemos o parto. Cortamos o cordão umbilical com uma tesoura que esterilizamos na hora", disse o soldado Duarte. Após o parto, os policiais levaram mãe e criança para o Hospital Federal de Bonsucesso. Segundo a assessoria de imprensa da unidade, ambos têm quadro de saúde considerado estável. 

Soldado Duarte com o subtenente Ribeiro e a mãe Tainá Pereira dos Santos ao lado de seu marido e o filhoWhatsApp O DIA

Procurada pela reportagem, a direção do HMMABH, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, reconheceu que Thainá procurou o hospital e disse que ela foi atendida. "Na consulta, o médico, a partir do exame físico, avaliou que ela não tinha sinais de trabalho de parto, já que a gestante apresentava ausência de atividade uterina (contrações) e não havia evidências de perda de líquido, nem o rompimento da bolsa íntegra", disse a secretaria, em nota.

No comunicado, a Secretaria Municipal de Saúde ainda afirmou que a gestante estava na terceira gestação "com histórico de realização de dois partos normais anteriores". "Nesse caso, a evolução do trabalho de parto pode ser mais rápida que o habitual e de forma imprevisível", acrescentou. "A direção da maternidade está à disposição da família para esclarecer qualquer dúvida", concluiu.

Últimas de Rio De Janeiro