Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta é assaltado por bandidos na Zona Norte

Cardeal estava com um casal de amigos e seu motorista quando um veículo bandidos armados se aproximou. Em setembro ele já havia sido vítima de criminosos no Rio

Por O Dia

Rio - O cardeal arcebispo do Rio Dom Orani Tempesta foi vítima de um assalto na noite deste domingo e teve seu carro roubado na Rua Goiás, em Quintino, na Zona Norte. De acordo com informações da Polícia Civil, ele estava no carro por volta das 22h40 com um casal de amigos italianos e seu motorista, quando um veículo com quadro bandidos armados se aproximou. É o segundo roubo que Dom Orani sofre em menos de um ano. 

Dom Orani será chamado para prestar depoimento sobre assalto em Quintino

Dom Orani vive a realidade do 'rebanho', afirma em nota arquidiocese

O cardeal e os outros ocupantes desceram do carro, um Kia Sorento, que foi levado pelos criminosos. Dom Orani não foi ferido, mas deixou todos os pertences para trás. O motorista do carro chegou a ser levado pelos criminosos, mas foi deixado a cerca de 200 metros do local do crime. Ele prestou depoimento na 24ª DP (Piedade) e o caso foi encaminhado para a 28ª DP (Campinho), responsável pela área onde ocorreu o roubo. A polícia procura o carro, que possui sistema de rastreamento.

Dom Orani foi rendido por bandidos armados em QuintinoCarlos Moraes / Agência O Dia

RELEMBRE: Arcebispo do Rio, Dom Orani é assaltado em Santa Teresa

Dom Orani já havia entrado para as estatísticas de vítimas de criminosos no Rio em setembro do ano passado: ele teve seus pertences roubados em um assalto à mão armada em Santa Teresa, quando se deslocava do Sumaré em direção à Glória.

Na ocasião, o cardeal estava acompanhado por um motorista da Arquidiocese, um fotógrafo e um seminarista, e ninguém ficou ferido. Ele chegou a ser reconhecido pelos bandidos, que ainda assim não desistiram do roubo.

Na época, Dom Orani lamentou o episódio. "Vendo aqueles jovens com arma na mão, vi que nós temos uma grande responsabilidade, o mundo tem que ser diferente. Isso não é ser bonito, isso não é ser herói. Herói é quem é trabalhador. É muito triste ter que ver isso”

Últimas de Rio De Janeiro