PM de UPP é morto com tiro na cabeça no Morro do Andaraí

A dez minutos de deixarem o trabalho, dois soldados foram vítimas de uma emboscada de criminosos na favela

Por O Dia

Rio - Faltando dez minutos para terminar o expediente, o policial militar Alex Amancio, 34 anos, foi morto com um tiro na cabeça no Andaraí, no início da noite desta segunda-feira. Há cinco anos na corporação, o soldado estava lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade há seis meses. Antes, integrou o Batalhão de Choque.

Outro militar que estava com ele, identificado apenas como soldado Barbosa, também foi baleado e passou por cirurgia na madrugada desta terça-feira no Hospital Federal do Andaraí. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

O policial militar Alex Amancio%2C de 34 anos%2C foi morto na noite de segunda-feira%2C no Morro do Andaraí. Ele era lotado na UPP Andaraí há seis mesesReprodução Facebook

Até o início da manhã desta terça-feira, o corpo de Alex Amâncio permanecia no Instituto Médico Legal (IML), em São Cristóvão. Segundo funcionários, a perícia só deve ocorrer nesta manhã. Ainda não há previsão de liberação.

Segundo informações, os PMs se preparavam para deixar o serviço, durante um patrulhamento a pé na parte alta da comunidade, conhecida como Cruzeiro, pouco antes das 19h, quando foram surpreendidos por criminosos que vieram por trás de uma pedra e atiraram nos policiais com pistolas.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, o policiamento na região foi reforçado e a polícia tenta localizar os suspeitos.

Ocupada em 2010, a Favela do Andaraí foi a décima comunidade a receber o programa do Governo do Estado e a terceira na Zona Norte. Alex foi o 27º PM morto este ano.

Últimas de Rio De Janeiro