Comando de Operações Especiais faz operação no Andaraí após morte de PM

Soldado Alex Amâncio Ferreira, 34 anos, foi morto com um tiro na cabeça nesta segunda-feira na comunidade da Z. Norte

Por O Dia

Alex Amancio, 34 anos, foi morto nesta segunda-feira no Morro do AndaraíReprodução Facebook

Rio - O Comando de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar, faz uma operação no Morro do Andaraí, Zona Norte do Rio, na manhã desta terça-feira. Agentes buscam suspeitos de terem atirado contra o soldado Alex Amâncio Ferreira, 34 anos, morto com um tiro na cabeça, na noite desta segunda-feira.

A ação conta com policiais dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope), de Polícia de Choque (BPChoque) e de Ações com Cães (BAC), além de agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Andaraí, que começaram as buscas ainda na noite desta segunda-feira. Nesta manhã, helicópteros podiam ser vistos sobrevoando a comunidade. Até o momento, não há informações sobre prisões e apreensões na comunidade.

Enterro na tarde desta terça

O soldado Alex Amâncio Ferreira, 34 anos, será enterrado às 15h30 desta terça-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. O policial militar foi morto com um tiro na cabeça, quando faltavam dez minutos para terminar seu expediente, na noite desta segunda-feira, no Morro do Andaraí.

Segundo informações, o soldado se preparava para deixar o serviço, durante um patrulhamento a pé na parte alta da comunidade, conhecida como Cruzeiro, pouco antes das 19h, quando ele e um colega, o soldado Barbosa, foram surpreendidos por criminosos que vieram por trás de uma pedra e atiraram nos policiais com pistolas. Os dois foram socorridos ao Hospital Federal do Andaraí, mas Alex, que foi atingido na cabeça, não resistiu aos ferimentos e morreu. Atingido por um tiro de raspão, Barbosa foi atendido, medicado e liberado.

Há cinco anos na Polícia Militar, Alex Amâncio Ferreira estava lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade há seis meses. Antes, integrou o Batalhão de Choque. Ele deixa esposa e uma filha de 3 anos.

Últimas de Rio De Janeiro