Ministério Público e Polícia Militar fazem megaoperação no Complexo da Maré

Ação tem como objetivo cumprir diversos mandados contra quadrilha de traficantes que atua na comunidade

Por O Dia

Rio - O Complexo da Maré está sendo alvo na manhã desta sexta-feira de uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar (CI/PMERJ). O objetivo é cumprir 27 mandados de busca e apreensão, expedidos pela juíza Simone Ferraz, da 36ª Vara Criminal, contra as facções criminosas que comandam o tráfico de drogas na região. Até o momento dois foragidos da Justiça foram presos.

Policiais militares prenderam dois suspeitos durante operação nesta sexta-feira no Complexo da MaréReprodução / TV Globo

Valdinei Sabino dos Santos era procurado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e tráfico de drogas. Já Michel Ferreira de Lima é acusado de roubo qualificado e tentativa de homicídio. Além das prisões, os policiais militares recuperaram um carro roubado e apreenderam seis motos e 55 cápsulas de cocaína.

Na ação, que também tem parceria com o Setor de Inteligência do Exército e Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ (CSI), estão sendo procuradas armas, drogas, dinheiro de origem ilícita e objetos ligados aos traficantes. Segundo as investigações, a facção criminosa que atua nas comunidades da Esperança, Vila do João, Salsa e Merengue, Vila dos Pinheiros, Morro do Timbau e Baixa do Sapateiro, utiliza atiradores posicionados em locais públicos e imóveis estratégicos, onde são armazenados os armamentos e drogas.

VEJA MAIS

Polícia Militar ocupa oficialmente o Complexo da Maré

Policiais militares relatam medo de ocupar Complexo da Maré

Morre militar do Exército baleado na cabeça durante tiroteio na Maré

A operação, que conta com 140 homens da PM e da CSI/MP, também tem como objetivo cumprir seis mandados de prisão expedidos pela Justiça Militar da União. Os procurados estariam envolvidos na morte do cabo do Exército Michel Augusto Mikami, em novembro do ano passado. Os acusados do homicídio são: Alexandre Ramos do Nascimento, vulgo "Pescador"; Ernani de Souza, vulgo "Morfi", "Boneco" ou "Boldinho"; Thiago da Silva Folly, vulgo "TH" ou "Chapoca"; Rodrigo Vieira Viana, vulgo "Travesso"; Cesar Reis de Barros, vulgo "Tipo Assim"; e Marcos Vinícius Soares Ribeiro, vulgo "Red Bull".

No último dia 30 de junho, a Força de Pacificação do Exército deixou o Complexo da Maré após um ano e três meses na comunidade. A Polícia Militar está na região para a implantação do projeto das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs). A Maré vai receber quatro unidades e a entrada dos policiais foi gradativa e começou em abril pela Praia de Ramos e Roquette Pinto.

Mas na última quarta-feira, aconteceu o primeiro caso de bala perdida após a saída do Exército no local. Alan Oliveira dos Santos, de 26 anos, foi atingido durante operação da PM na Nova Holanda. Baleado de raspão no braço esquerdo, a vítima foi medicada no Hospital Federal de Bonsucesso e liberada em seguida.

Últimas de Rio De Janeiro