Flagra: funcionários de supermercado trocam etiquetas de produtos vencidos

Dois gerentes foram presos em ação do Procon e Delegacia do Consumidor. Mais de duas toneladas de produtos impróprios para o consumo fora descartadas

Por O Dia

Rio - Dois supermercados da rede Extra, em Niterói, foram autuados nesta quarta-feira durante operação do Procon do Rio e Delegacia do Consumidor (Decon) por vender produtos impróprios ao consumo humano. Os gerentes das filiais foram levados presos à sede da Decon e a fiscalização descartou mais de duas toneladas de alimentos. 

Na filial da Rua Visconde do Rio Branco, 381, no Centro de Niterói, uma situação absurda: no supermercado tinha um local para trocar embalagens e etiquetas de alimentos que estavam vencidos por outras com nova data de validade. Os fiscais e policiais flagraram funcionários do estabelecimento no momento em que reembalavam produtos vencidos.

De acordo com os agentes, havia embalagens com etiquetas com datas de vencimento desde o dia 10 de julho e produtos já embalados com datas de hoje. Entre produtos vencidos no local, os fiscais encontraram salgados, embutidos, pizzas e carnes. Também foram encontrados 3.960 potes de margarinas de 500g, somando 1980kg do produto armazenados inadequadamente. O gerente do estabelecimento foi preso e os fiscais descartaram, apenas neste supermercado, 2 toneladas e 98kg de alimentos.

Em Niterói%2C unidade do Extra tinha espaço próprio para trocar etiquetas de produtos vencidosDivulgação

Já no Extra da Rua Desidéria de Oliveira, também no Centro de Niterói, foram encontrados vencidos 150 kg e 672g de produtos, entre chocolates, frios, pães, embutidos e carnes. Os fiscais também constataram que o armazenamento dos produtos estava sendo feito de forma diferente da estipulada pelo fornecedor, o que prejudica sua conservação e sua qualidade. O gerente foi levado preso para a Decon e o padeiro foi encaminhado como testemunha.

Não foram encontradas irregularidades nas filiais do Extra localizadas na Rua do Riachuelo, 208, no Centro e na Rua Barata Ribeiro, 189, em Copacabana.

Apesar de todas as evidências em contrário, o Extra afirma que "trabalha de acordo com as orientações dos órgãos reguladores e tem rigoroso procedimento para garantir a qualidade de seus produtos". De acordo com a empresa, os itens mencionados pelos fiscais foram imediatamente descartados e todas as questões apontadas pelo órgão sanadas.

"Com relação às etiquetas, a rede esclarece que apenas os preços estavam sendo trocados, em função de uma promoção, mantendo a data de validade original", informou a rede.

Últimas de Rio De Janeiro