Por marcello.victor
A camareira Maria José Xavier dos Santos%2C de 50 anos%2C morreu após ser atropelada por um carro na noite de quarta-feira%2C na Barra da TijucaReprodução

Rio - A camareira Maria José Xavier dos Santos, de 50 anos, morreu após ser atropelada por um carro na Avenida Lúcio Costa, na altura do Posto 7 na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, no fim da noite desta quarta-feira. O motorista do veículo - que não teve o nome divulgado pela polícia - fugiu do local e só parou cerca de dois quilômetros depois. Um cooler (mala frigorífera) com energético e vodka foi encontrado próximo ao automóvel. Ele foi submetido exames, mas nada foi constatado para consumo álcool e de drogas, segundo policiais da 16ªDP (Barra da Tijuca), onde o caso foi registrado.

De acordo com funcionários do Brisa Barra Hotel, na Av. Lúcio Costa, onde Maria José trabalhava, ela aguardava no calçadão da orla o horário para assumir o serviço. Ao atravessar a pista sentido São Conrado, ela foi atingida pelo Honda prata HB20, placa LQY-8019, e caiu no canteiro central. O motorista fugiu sem prestar socorro e parou dois quilômetros depois, em frente ao Posto 5. Segundo testemunhas, o motorista estava em alta velocidade. Populares registram imagens de um cooler encontrado ao lado do veículo. No recipiente havia bebida alcoólica e energético.

O vidro dianteiro do carro ficou destruído com o impacto da batida. Marcas de freada do veículo se estenderam por cerca de 30 metros no local do atropelamento. Bombeiros do quartel da Barra da Tijuca foram acionados, mas Maria José já estava morta. O motorista do carro se apresentou depois do incidente na 16ª DP. Depois de ser submetido a exames no IML, ele foi liberado.

Segundo a cunhada da camareira, Vanilda do Nascimento Silva, 52, ela era moradora de Santa Teresa e tinha três filhos. O marido não estava trabalhando ultimamente por ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e ela era a responsável por sustentar a família.

"Alem do hotel, ela complementava a renda vendendo produtos de beleza e jóias. Trabalhava com dificuldade para sustentar a família e vem esse homem, atropela e não socorre. Só Jesus para ajudar a suportar essa dor", lamentou a cunhada Vanilda.

Um cooler com bebidas alcoólicas%2C suco e energéticos foi encontrado próximo do automóvelDivulgação

Maria Lúcia Xavier da Silva lamentou a morte da irmã e ressaltou a garra dela em pegar duas conduções por dia para trabalhar no hotel. "Era uma pessoa alegre, trabalhadora, que sustentava a família com dificuldade", elogiou.

Funcionário de um trailler em frente ao local do atropelamento, Benedito Lins Barbosa revelou que é comum motoristas trafegarem em alta velocidade durante a madrugada pela Av. Lúcio Costa. O corpo de Maria José está no IML. Ainda não há informações sobre o sepultamento.

Você pode gostar