Presas em Pernambuco acusadas de homicídio e ocultação de cadáver na Zona Oeste

Alexandra Tognoc da Costa, 37, e Maria Leda Félix da Silva, 40, teriam matado e enterrado o corpo de Wilson da Silva Tognoc, 27, primo e genro da primeira. Gilson Félix da Silva, irmão da segunda, já havia sido preso

Por O Dia

Rio - Policiais da Delegacia de Repressão à Intolerância Esportiva do Estado de Pernambuco prenderam Maria Leda Félix da Silva, de 40 anos, e Alexandra Tognoc da Costa, 37. Elas são apontadas como autoras do homicídio e ocultação de cadáver de Wilson da Silva Tognoc, 27, primo e genro de Alexandra. A localização delas ocorreu a partir de informações da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) que investigava o caso.

De acordo com os agentes, a vítima estava desaparecida desde o dia 16 de janeiro deste ano. Quatro dias depois, seu corpo foi encontrado enterrado em um morro atrás de sua casa, na comunidade 77, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio. O crime teria sido cometido por conta de desavenças entre Wilson e Alexandra. O irmão de Maria Lêda, Gilson Félix da Silva, foi preso em junho por ajudar na ocultação do cadáver.

Ainda segundo os agentes, as duas foram presas no bairro do Cordeiro, em Recife. Elas moravam em Ingá, na Paraíba, e tinham ido à cidade fazer um tratamento médico. Os agentes da DH receberam informações da localização das duas e avisou à delegacia que realizou a prisão.

As duas acusadas chegaram no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro no fim na noite desta sexta-feira. elas foram levadas para a Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, onde prestaram depoimento. Elas serão transferidas para um presídio do Estado do Rio neste sábado.


Últimas de Rio De Janeiro