Justiça concede liberdade ao motorista que matou bebê atropelado na Z. Norte

Marcelo de Araújo confessou que frequentemente trafegava pela contramão na rua em que o pequeno Arthur foi atingido

Por O Dia

Rio - O motorista Marcelo de Araújo, de 38 anos, teve sua liberdade provisória concedida pela Justiça do Rio. Ele está preso desde a última terça-feira, após atropelar e matar o bebê Arthur da Silva Meira, de 3 meses, quando dirigia o ônibus da linha 484 (Olaria/Copacabana) pela contramão na Rua Bulhões Marcial. A decisão é da juíza Katylene Collyer Pires Figueiredo, da 3ª Vara Criminal do Rio.

O bebê Arthur da Silva Meira, de 3 meses, morreu na última terça-feira, após ser atropelado por um ônibus da linha 484 (Olaria x Copacabana)%2C que está com a vistoria vencida desde 2013Reprodução / TV Globo

Além do bebê, Patrícia S. Vieira, de 36 anos, mãe da criança, também foi atropelada. Ela segue internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Segundo a decisão judicial, o motorista terá que mensalmente comparecer em Juízo "para informar e justificar suas atividades; proibição de se ausentar da Comarca por mais de 15 dias, sem autorização judicial; além de recolhimento domiciliar no período noturno e dias de folga".

Mesmo com a decisão da Justiça, Marcelo de Araújo segue preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste. Durante seu depoimento na 38ªDP (Irajá), o motorista confessou que diariamente evitava fazer o trajeto correto da Rua Bulhões Marcial para fugir dos constantes engarrafamentos.

VEJA MAIS

Bebê de 3 meses é atropelado e morre a caminho do hospital

Ônibus que matou bebê circulava em condição irregular desde 2013

Motorista envolvido em acidente que matou bebê admite manobra irregular

Mãe de bebê não sabe que filho morreu: 'Tristeza muito grande', diz avó materna

Após morte, prefeitura muda sinalização de local do atropelamento de bebê

O ônibus que era dirigido por Marcelo de Araújo, da Viação City Rio, estava com a vistoria vencida desde 2013 e também acumula outras três multas disciplinares. Uma delas é justamente pela falta de vistoria. As outras são por circular com as portas abertas e por não parar no ponto. A Secretaria Municipal de Transportes informou que, em função das irregularidades envolvendo o coletivo, ele foi multado em R$ 176,28, e em R$ 1.410,26.

Arthur Meira%2C de 3 meses%3A vida interrompida pela imprudência Reprodução

O pequeno Arthur, arremessado a 16 metros de distância com o choque, foi sepultado na última quarta-feira, no Cemitério de Irajá.

Últimas de Rio De Janeiro