Procon investiga 4 empresas de ônibus

Só este ano, 165 veículos foram lacrados

Por O Dia

Rio - O Procon Estadual abriu, ontem, processos de investigação para apurar a responsabilidade de quatro empresas de transporte rodoviário em incidentes, noticiados pela imprensa, que colocaram em risco a vida de passageiros. 

As empresas são o Consórcio BRT, a Expresso Pégaso, a Auto Viação Bangu e a Viação Top Rio. O BRT informou que só se pronunciará após ser notificado. A Pégaso informou que apura causas de incêndio em ônibus. A Viação Bangu informou que o veículo que teve o problema noticiado foi reparado. A Top Rio informa que avalia se seu motorista falava ao celular, como noticiado. As empresas terão 15 dias para apresentar resposta.

Na madrugada de ontem, o Procon interditou também 21 dos 22 ônibus da Viação Rio Class, em Anchieta. Todos os veículos estavam com a documentação vencida e os fiscais ainda encontraram ônibus com faróis quebrados, para-brisas rachados, pneus carecas e bancos soltos. Em nota, a empresa afirmou que fará os reparos exigidos. Este ano, o Procon já interditou 165 ônibus e expediu mais de R$ 3 milhões em multas, mas apenas R$ 600 mil foram pagos até o momento.

Últimas de Rio De Janeiro