Procon lacra mais de 20 ônibus em garagem da Zona Norte

Fiscais vistoriaram 22 veículos da Viação Top Rio e apenas um foi liberado para o transporte de passageiros

Por O Dia

Rio - Agentes do Procon Estadual realizaram na madrugada desta terça-feira a Operação Roleta Russa. O objetivo era vistoriar a manutenção e a documentação de ônibus em garagens de empresas de transporte coletivo. Na Viação Top Rio, no bairro de Anchieta, foram interditados 21 dos 22 veículos que estavam na garagem da empresa. Segundo o diretor de fiscalização, Fábio Domingos, havia carros com o pára-brisa rachado e quebrado, bancos soltos, problemas nos faróis e nas luzes de ré e ônibus sem vistoria desde 2012.

Dos 22 coletivos vistoriados na garagem da viação Via Rio Class, em Anchieta%2C apenas um foi liberado pelos fiscais do ProconDivulgação

O único veículo liberado também apresentou problemas. No entanto, os reparos foram feitos no local e, como estava com o documento em dia, pode circular. A viação Via Rio Class foi autuada e tem 15 dias para apresentar a sua defesa. Dependendo dos argumentos, a empresa pode ser multada. Enquanto isso, os ônibus estão lacrados na garagem e não podem ir para às ruas. Com a operação desta terça-feira, chegou a 165 o número de ônibus interditados este ano pelo Procon.

Em nota, a empresa garantiu que a oferta de transporte aos passageiros não será afetada. Além disse, ela afirma que vai "realizar os reparos necessários nos ônibus que necessitam de manutenção e agilizar a regularização dos outros veículos interditados pelo Procon, e espera que a partir da próxima semana eles comecem a voltar a circular".

De acordo com a empresa, dos 21 ônibus lacrados, 14 são do modelo piso baixo e estão sendo incorporados à frota para oferecer mais qualidade aos passageiros.

Na semana passada, um bebê de 3 meses morreu em Cordovil após ser atropelado pelo ônibus da linha 484 (Olaria/Copacabana). O veículo, que era conduzido pelo motorista Marcelo de Araújo, estava há dois anos em condição irregular. O ônibus acumulava três multas: falta de vistoria, circular com as portas abertas e não parar no ponto. A Secretaria Municipal de Transportes informou que, em função das irregularidades envolvendo o coletivo, ele foi multado em R$ 176,28, e em R$ 1.410,26.

Últimas de Rio De Janeiro