Almirante preso pelo juiz Sérgio Moro guarda segredos de Estado

Entre eles: pressões norte-americanas, colaboração com o Iraque de Saddam Hussein, espionagem e contrabando

Por O Dia

Rio - Preso por ordem do juiz Sérgio Moro, o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, presidente licenciado da Eletronuclear, é o principal responsável pelo programa que permitiu ao país dominar o enriquecimento de urânio. A tecnologia é essencial na fabricação de combustível para usinas nucleares e na construção de bombas atômicas.

O militar da reserva coleciona segredos de Estado que envolvem pressões norte-americanas, colaboração com o Iraque do ditador Saddam Hussein, espionagem e contrabando.

O amigo alemão
Um dos que colaboraram com o programa nuclear foi o alemão Karl-Heinz Schabb, acusado de “alta traição” por seu país — ele teria contrabandeado segredos e peças para o Iraque. Em 1996, a Justiça brasileira negou sua extradição para a Alemanha.

Submarino
A descoberta do pré-sal fortaleceu a proposta de fabricação de submarino nuclear brasileiro. O projeto é desenvolvido em instalações que estão sendo construídas, em Itaguaí, pela Odebrecht.

Economia
A Assembleia Legislativa concluiu ter economizado R$ 128 milhões em 2015. Os cortes determinados por Jorge Picciani incluíram contratos, despesas de pessoal e de custeio.

Bethânia
A escolha do hino que vai embalar o enredo da Mangueira sobre Maria Bethânia será animada. A cantora Ana Costa vai defender um dos sambas; os baluartes Tantinho e Nelson Sargento também participarão da disputa.

Viagem
A Guarda Municipal diz que o inspetor Luciano dos Santor irá ao Mundial de Atletismo de Pequim como observador, e a viagem, citada ontem aqui, será sem ônus para a prefeitura.

Últimas de Rio De Janeiro