Passageiros do BRT Transcarioca são vítimas de bala perdida na Zona Norte

Tiroteio no Campinho termina com duas pessoas baleadas. Vítimas foram levadas para o Hospital Salgado Filho

Por O Dia

Rio - Dois passageiros de um ônibus do BRT Transcarioca foram vítimas de balas perdidas, no Campinho, Zona Norte do Rio, na manhã desta sexta-feira. Por volta das 5h30, um Fiesta branco parou ao lado de um outro carro de passeio em um sinal na Rua Domingos Lopes. De acordo com a Polícia Militar, houve uma tentativa de assalto e a vítima, um policial, reagiu, dando início ao confronto. No tiroteio, os disparos acabaram atingindo o coletivo que seguia na pista sentido Terminal Alvorada, próximo ao Mergulhão Clara Nunes, e feriram José A. de Jesus, de 55 anos, e Vagner F. Siqueira, de 36 anos. Eles foram levados por bombeiros daquele bairro para o Hospital Salgado Filho, no Méier.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, José foi atingido superficialmente por um tiro na cabeça, está internado em observação na unidade e apresenta quadro de saúde estável. Vagner foi atingido por um tiro de raspão no braço direito. Ele foi atendido no hospital e liberado ainda nesta manhã, por volta das 9h30.

GALERIA: Duas pessoas são vítimas de bala perdida em ônibus BRT na Zona Norte

Quatro vidraças do coletivo articulado foram destruídas pelos disparosSeverino Silva / Agência O Dia

O pânico tomou conta de todos os passageiros do BRT Transcarioca e provocou correria entre pedestres e pessoas que aguardavam pelo coletivo articulado na estação da região. As balas que atingiram o ônibus quebraram quatro vidraças e uma pessoa ficou ferida pelos estilhaços. A identificação desta terceira vítima e o seu estado de saúde ainda são desconhecidos. Após o tiroteio, o coletivo seguiu viagem até a estação Pinto Teles, onde foi feito o transbordo dos passageiros e o atendimento às vítimas.

Morador do Campinho, o petroleiro Daniel Maciel, de 24 anos, contou ao DIA sobre a insegurança no bairro e no serviço dos ônibus articulados, após chegar à estação Pinto Teles nesta manhã e encontrar "o maior tumulto".

Um tiro superficial atingiu a cabeça de José A. de JesusWhatsApp O DIA (98762-8248)

"Eu escutei os tiros quando estava saindo de casa. Fiquei meio assim (apreensivo), mas segui para o BRT. Quando cheguei na estação, encontrei o maior tumulto. Tinha um coroa sentado no banco completamente cheio de sangue e tinha um outro (homem) que tinha tomado um tiro de raspão. Eu perguntei para as pessoas o que estava acontecendo e me falaram", disse, denunciando a violência na região: "Ultimamente está brabo. Na semana retrasada, assaltaram o pessoal que estava dentro da estação do Campinho. Como só fica um rapaz tomando conta, ele não tem como manter a segurança na estação".

Em nota, o consórcio responsável pelo serviço informou que a operação no Transcarioca não foi afetada. De acordo com a 29ª DP (Madureira), onde o caso foi registrado, já foi feita a perícia no ônibus articulado e no local onde ocorreu o tiroteio, inclusive no Fiesta roubado. Os policiais militares do 9º BPM (Rocha Miranda) que atuaram na ocorrência já prestaram depoimento. As vítimas de bala perdida serão chamadas assim que deixarem o hospital. De acordo com a Polícia Civil, imagens de câmeras de segurança da região e do coletivo foram solicitadas e agentes já estão buscando informações que ajudem nas investigações.

Um leitor que estava em um ônibus da linha 346 (Madureira x Candelária) ao lado dos dois carros envolvidos no tiroteio procurou o WhatsApp do DIA (98762-8248) para contar a sua versão do caso. Ele, que prefere não se identificar, não acredita na versão de tentativa de assalto.

"O ônibus parou no sinal perto do bombeiro. O atirador saiu de dentro do carro branco e foi em direção ao outro carro, que era escuro. Ele (o atirador) estava todo de preto, com casaco e capuz, e já chegou atirando em direção ao motorista. Deve ter dado de cinco a seis tiros. Quando percebeu que o carro era blindado, ele fugiu em direção à Praça do Patriarca", afirmou, continuando: "parecia que o atirador tinha treinamento militar pois ele já foi direto no motorista". Segundo o leitor, depois que os criminosos fugiram, a vítima desceu do carro "sem nenhum ferimento".

Tiroteio e tentativa de assalto terminou com dois baleados no Campinho nesta manhãSeverino Silva / Agência O Dia

Ainda nesta sexta-feira, pelo menos duas pessoas ficaram feridas em outros dois acidentes com ônibus articulados do BRT Transcarioca ocorridos durante a madrugada nos bairros da Penha, na Zona Norte, e Curicica, Zona Oeste do Rio.

SAIBA MAIS: Acidentes com BRTs em Curicica e na Penha deixam dois feridos

Colaborou: Vinicius Amparo

Últimas de Rio De Janeiro