Suspeito é baleado no Jorge Turco e, mesmo ferido, se recusa a soltar arma

Na mesma região, PMs prenderam dois homens que confessaram estar levando drogas para Complexo da Pedreira

Por O Dia

Baleado%2C suspeito se recusou a entregar arma%2C uma espingarda calibre 12Divulgação

Rio - Comunidade do Jorge Turco em Rocha Miranda, Zona Norte do Rio. Um suspeito de integrar o tráfico na região entra em confronto com policiais do 9°BPM (Rocha Miranda) na tarde desta sexta-feira. Após disparar três vezes com uma espingarda calibre 12 contra os policiais, o homem é atingido e cai no chão.

Mesmo baleado, Claiton Martins da Silva permanece com o dedo no gatilho e mantém a arma numa das mãos. Após muita insistência de dois militares, ele joga a arma fora. Depois de ser ferido, a ação é filmada por um policial, que pede ao suspeito para que ele se renda.

“Solta a arma! Você está com o dedo no gatilho. Tu vai viver c..., joga no chão. Tu vai viver, cara. Minha palavra”, gritou um policial tentando convencer o suspeito a largar a arma.

Em seguida, o baleado joga a arma ao lado. “Perdeu, meu irmão. Nós vamos chamar a ambulância. Liga para a viatura que ele tá vivo. Rápido, rápido”, pede a outro PM, que retira a arma de perto do suspeito.

De acordo com o tenente coronel Carlos Roberto Garcia, comandante do 9°BPM (Rocha Miranda), mesmo em momento tenso, os policiais poderiam ter atirado, caso houvesse reação por parte do criminoso.

“Isso mostra que policial militar tem palavra. Tiveram o controle. Era um momento bastante tenso, pois mostra a audácia do suspeito, que mesmo caído demorou a soltar a arma”, comentou.

Ainda nesta sexta-feira, por volta das 19h, também no Jorge Turco, dominado pela facção criminosa Amigos Dos Amigos (ADA), outros dois suspeitos foram presos durante operação da PM.

Numa abordagem, policiais encontraram farta quantidade de drogas com Leonan Ferreira Amaro, de 25 anos. Ele estava junto de Sandro Gonzaga, 26, que pilotava uma motocicleta. Segundo militares, eles confirmaram que pretendiam levar a droga ao Complexo da Pedreira, área de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, chefe do tráfico na região e criminoso mais procurado do Rio.

Últimas de Rio De Janeiro