Traficantes invadem condomínio do Minha Casa, Minha Vida na Zona Norte

Denúncias apontam bandidos passeando com fuzis, venda de drogas e expulsão de moradores. PM reforçou policiamento

Por O Dia

Rio - O sonho da casa própria virou pesadelo para moradores de um condomínio inaugurado ano passado em Barros Filho, na Zona Norte. Denúncias apontam a presença de traficantes da Favela da Lagartixa e do Morro da Pedreira no Conjunto Residencial Radialista Haroldo de Andrade. Na rotina dos moradores, bandidos passeando com fuzis, venda de drogas e expulsão dos apartamentos. Mês passado, cinco bandidos foram presos no empreendimento. 

A PM informou que o comando do 41°BPM (Irajá) está realizando operações sistemáticas de combate ao crime organizado na região. O patrulhamento na localidade está intensificado por rondas de viaturas. Segundo a corporação, através de denúncia anônima, cinco bandidos foram presos mês passado e duas armas e drogas foram apreendidas. A corporação pede para que os moradores denunciem nas delegacias, pelo 190 e pelo Disque-Denúncia (2253-1177). O anonimato é garantido.

LEIA MAIS

Condomínio invadido em Guadalupe ganha primeiros moradores

Rapaz é detido dentro de condomínio do programa 'Minha Casa, Minha Vida'

A Secretaria de Segurança desconhece a invasão, mas divulgou nota com o posicionamento do secretário José Mariano Beltrame, que ressaltou a importância do trabalho de inteligência para não colocar em risco a vida dos moradores, como teria sido feito no Residencial Guadalupe, também invadido por criminosos este ano.

"O que está norteando esse planejamento são informações de inteligência, que reduzam ao máximo os danos, já que se trata de uma região populosa", disse.

A Caixa Econômica Federal informou apenas que todas denúncias de práticas ilícitas em empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida são encaminhadas para o Ministério da Justiça.

De acordo com o Bom Dia Rio, ?da TV Globo, denúncias de quem mora na região aponta a presença de traficantes que andam livremente armados com fuzis pelo condomínio. O pátio, que deveria ser usado para a recreação das crianças, virou ponto de venda de drogas e bailes são feitos nos fins de semana para aumentar a venda de drogas.

Para entrar no condomínio moradores teriam que se identificar para os bandidos e reduzir a velocidade dos veículos. Carros roubados pela quadrilha também estariam sendo guardados no estacionamento do empreendimento. Alguns moradores que conquistaram a muito suor imóveis no local foram expulsos pelos traficantes porque tinham parentes em localidades dominados por facções criminosas rivais.

Últimas de Rio De Janeiro