Por paulo.gomes

Rio - O secretário de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca do Rio, José Luiz Anchite, montou um grupo de trabalho para estudar como evitar o desperdício de alimentos do estado. A medida foi tomada após uma série de reportagens publicadas no DIA, que constatou que o Rio desperdiça 670 mil toneladas de alimentos por ano. Esse volume incluiria o descarte de 20% a 30% dos produtos nas centrais de produção, como o Ceasa de Irajá.

Por nota, a secretaria informou que a comissão, montada no dia 29 de julho, terá 30 dias para propor e elaborar medidas de combate ao desperdício. Ela será composta por dois representantes da secretaria, três da Ceasa e dois da Fundação Instituto da Pesca do Estado do RJ. O presidente da Ceasa-RJ, Paulo Jobim, agradeceu ao jornal por ter aberto um “debate esclarecedor” sobre o desperdício de alimentos.

A reportagem também mostrou que os alimentos desperdiçados matam a fome de pessoas carentes, que vasculham caçambas de lixo. De janeiro a junho, nas seis Ceasas, foram doadas 220 toneladas de alimentos para 182 instituições cadastradas, beneficiando, pelo menos 21.396 pessoas.

Você pode gostar