Mais de 240 mil já disputam os postos de voluntários nos Jogos Olímpicos

A um ano da Olimpíada, muitos já começaram treino nos eventos-teste, mas seleção continua

Por O Dia

Rio - Quem acha que só os atletas estão ralando com a proximidade dos Jogos Olímpicos está enganado. Desde o início dos eventos-teste, no domingo, o trabalho dos voluntários está a todo vapor, mas ainda há chances para os que querem tentar uma vaga, o que garante experiência, bom currículo e acesso aos Jogos. Ao todo, os Jogos Olímpicos do Rio em 2016 vão contar com 70 mil voluntários e atualmente o comitê organizador passa pela difícil tarefa de selecionar os apoiadores. Até agora, 242 mil candidatos já se inscreveram.

O comitê reitera que os interessados devem colocar o nome na lista da espera no site rio2016.com. Apesar da longa fila, a seleção se dará em função do perfil e das necessidades em cada área. Para ser voluntário, é preciso ter concluído o Ensino Fundamental, ter 18 anos completos até fevereiro de 2016 e estar disponível nas datas dos Jogos. Não há limite de idade. Ao realizar a inscrição, os candidatos podem escolher três opções dentre as nove áreas: atendimento ao público, esportes, imprensa e comunicação, apoio operacional, produção de cerimônias, protocolo e idiomas, serviços de saúde, tecnologia e transportes.

Os pilotos de barco Gilberto de Noronha (de óculos) e Luiz Carlos da Silva já estão participando dos preparativos do evento-teste de remoSeverino Silva / Agência O Dia

A seleção é um longo caminho que possui teste de perfil, nivelamento de idiomas, dinâmica online e, ao final, uma entrevista presencial. Os escolhidos serão informados por meio de uma carta até novembro. O comitê ressalta que ainda é possível se inscrever porque há habilidades específicas para algumas áreas onde os apoiadores precisam conhecer os esportes, por exemplo. Outras em que é necessário o domínio de idiomas.

Entre os voluntários que já foram selecionados para participar dos eventos-teste está o gestor de recursos humanos Luiz Carlos da Silva, de 61 anos. Ele participa do Campeonato Mundial Júnior de Remo, na Lagoa. “Sou voluntário porque acredito que esta é uma causa na qual devemos nos envolver, pelo bem da história do país. Cheguei às 5h e estou aqui para servir”, contou Silva, que já foi praticante do esporte.

O professor da UFRJ Eduardo Raupp de Vargas, 42 anos, ainda está na expectativa para ser selecionado. Ele disse que decidiu se envolver depois que acompanhou com os filhos o efeito da Copa no Rio. Ele já passou por todas as etapas e aguarda a confirmação. Vargas diz que, até o momento, por falar inglês e francês, foi incluído no grupo que poderia cuidar do protocolo e do atendimento às delegações. “Estou empolgado e curioso. Todo mundo fala com muita alegria dessa experiência. Que seja gratificante.”

As competições são parte do treinamento de quem deseja colaborar com o evento, e tiveram início no último domingo, dia 2, com o Triatlo.

Túnel é concluído

Um dia antes do marco de um ano para a abertura dos Jogos Olímpicos, a prefeitura concluiu a perfuração do último túnel Transolímpica, via expressa e corredor BRT que ligará Deodoro ao Recreio dos Bandeirantes. Com a última detonação na galeria Engenho Velho, no sentido Jacarepaguá, feita nesta terça-feira, mais de 65% das obras estão concluídas.

A Transolímpica terá 25 quilômetros de extensão, dos quais 13 quilômetros de via expressa. O BRT passará por Curicica, Colônia Juliano Moreira, Taquara, Jardim Sulacap, Vila Militar e Magalhães Bastos. A estimativa é de que o novo corredor beneficie 70 mil passageiros e comporte 55 mil veículos por dia.

O prefeito Eduardo Paes e o governador Luiz Fernando Pezão foram ontem ver a última detonação para os túneis da via TransolímpicaAlexandre Vieira / Agência O Dia

A estimativa é de que o tempo de percurso entre Recreio e Deodoro seja reduzido de duas horas e meia para apenas meia hora. A obra é esperada há mais de 20 anos e será uma opção à Estrada do Catonho, atualmente a principal opção para aqueles que trafegam na região. “Este maciço dividiu a região mais carente do restante da cidade por muitos anos. Trazer as Olimpíadas era a nossa chance de construir um Rio mais justo e integrado”, disse o prefeito Eduardo Paes, na cerimônia de abertura do túnel.

“A Estrada do Catonho está há anos com sobrecarga de trânsito”, declarou o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto. Além dele e do prefeito, o governador Pezão também participaram da cerimônia de terça-feira.

Paes ressaltou ainda que a obra deve ficar pronta até o início do ano que vem, portanto, antes da Olimpíada. O corredor será a principal ligação entre o Parque Olímpico da Barra e o Complexo Esportivo de Deodoro.

Reportagens de Juliana Dal Piva e das estagiárias Clara Vieira e Flora Castro

Últimas de Rio De Janeiro