Catamarã é reforço na travessia Rio-Niterói

Segunda embarcação a chegar da China, 'Corcovado' começa a operar segunda. A primeira já deu defeito

Por O Dia

Rio - A partir de segunda-feira, o serviço das barcas para Niterói será reforçado com a entrada em operação do catamarã Corcovado, o segundo dos sete comprados pelo estado na China, com 2 mil lugares. O secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, deu a notícia nesta quinta-feira, depois de ter sido vaiado na Estação Arariboia ao descer da embarcação Pão de Açúcar, a primeira das barcas chinesas, que chegou em março e já que apresentou defeito duas vezes.

Segundo Osorio, a Corcovado vai começar em operação assistida, por 90 dias, das 6h30 às 10h30 e das 17h às 21h, assim como aconteceu com a Pão de Açúcar, inaugurada em março. Serão realizadas seis viagens no horário de pico da manhã e seis no da tarde e noite.

O catamarã Corcovado tem ar-condicionado%2C bicicletários%2C 18 banheiros%2C sistema de TV e duas proasDivulgação

“A Corcovado será importante para o sistema, porque a CCR vai posicioná-la num intervalo diferenciado da Pão de Açúcar, para que tenhamos, sempre que necessário, uma barca grande para absorver uma maior quantidade de passageiros”, disse Osorio.

Nenhuma barca antiga será retirada de operação neste momento. As tradicionais Vital Brazil e Boa Viagem já foram aposentadas e, somente quando o terceiro catamarã chinês chegar, a Martim Afonso também sairá de linha. A embarcação Itacoatiara está em fase de testes no mar, na China, e deve partir para o Rio em setembro.

A pane que deixou a Pão de Açúcar parada por duas horas e meia em Niterói na manhã de quarta-feira e resultou em filas enormes foi causada por um defeito na ignição do motor. Segundo Osorio, o problema pode estar relacionado a uma pane que fez a barca parar na Baía de Guanabara no dia 13 de julho. O laudo será concluído hoje pela fabricante, que assegurou que o problema foi resolvido.

O secretário viajou na Pão de Açúcar até Niterói nesta quinta-feira, pela manhã. “Sou representante do estado e entendo o protesto com tranquilidade. Sirvo melhor à população estando próximo dela”. As sete barcas chinesas custaram R$ 273 milhões.

Inspeção fora da hora de pico

O secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, entrou em acordo com a Capitania dos Portos para que o órgão só inspecione as embarcações fora dos horários de pico. Por causa do defeito na Pão de Açúcar, na quarta-feira, a Capitania vistoriou a embarcação no fim da tarde, o que prejudicou a operação e gerou tumulto na Praça 15 na noite de anteontem. As vistorias passarão a ser entre 11h e 15h, a partir das 21h ou nos fins de semana.

O Governo estadual vai aplicar multa contratual contra o estaleiro chinês Afai se novos defeitos ocorrerem. Já o problema na embarcação Falcão, que também atrasou uma viagem para Paquetá na quarta-feira, está sendo apurado. O primeiro de dois catamarãs de 500 lugares adquiridos no Ceará começará a circular semana que vem.

Últimas de Rio De Janeiro