Operação em unidade prisional da PM acaba com churrrasco de detentos

Presos faziam festa em Benfica marcada por bateria musical. Militares envolvidos foram levados para a Delegacia de Polícia Judiciária Militar

Por O Dia

Rio - O ritmo na Unidade Prisional da Polícia Militar (antigo BEP), na noite desta quinta-feira, em Benfica, na Zona Norte do Rio, durante um churrasco dos detentos era marcado por uma bateria musical completa e profissional. A festa, regada a litros e mais litros de refrigerante, entretanto, foi interrompida por uma operação da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Rio. Também foram apreendidos vários aparelhos de celulares, televisores, um Playstation e cerca de R$ 3 mil.

De acordo com o corregedor da PM, coronel Victor Yunes, os militares envolvidos seriam levados para 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar ainda na noite de quinta-feira para prestar depoimentos. “Apoiamos a inspeção solicitada pela VEP nas instalações do BEP”, informou o oficial.

Em junho, após denúncias de que policiais detidos estavam fazendo fotos e postando em redes sociais, a Operação Ordem na Casa, da Corregedoria da PM (CIPM), encontrou dois celulares e dois relógios na cela de um soldado.

Nas imagens, um preso aparecia deitado em uma cama ao lado de frascos de perfumes. E, em outro registro, aparecia segurando um leque de dinheiro. O PM postou fotos também com relógios e os oferecia para vender.

Em março de 2014, vistoria da Auditoria da Justiça Militar, da CIPM da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público estadual, recolheu na unidade 12 aparelhos de ar-condicionado, computador pessoal, quatro tablets, uma antena de TV por assinatura, celulares, 12 micro-ondas e outros eletrodomésticos escondidos, além de 70 latas de cerveja.

Últimas de Rio De Janeiro