AquaRio, previsto para março de 2016, terá mergulho com tubarões

Espaço ficará na Zona Portuária e será o maior centro de mergulho oceânico e de contemplação da América Latina

Por O Dia

Rio - Visitar o Aquário Marinho do Rio, ou AquaRio, na Zona Portuária, será como passear numa terra de gigantes — como no antigo clássico da TV, de mesmo nome, de Irwin Allen, que no passado encantou fãs no mundo inteiro. Mas enquanto na famosa produção televisiva eram os efeitos especiais que impressionavam o público, no novo espaço de entretenimento a sensação de estar diante de estruturas colossais será real.

O AquaRio será o maior centro de mergulho oceânico e de contemplação da América Latina. A previsão é que seja inaugurado em março de 2016, com 22 mil metros quadrados de área construída, divididos em cinco andares e subsolo.

Projeção mostra como será o AquaRio%2C na Zona PortuáriaDivulgação

“Vai ser uma dupla emoção. Tudo aqui é exageradamente grande”, diz Roberto Kreimer, engenheiro responsável pelas obras, 90% já concluídas. Kreimer revela que todas as peças dos 28 supertanques — que vão abrigar oito mil peixes, crustáceos, répteis e invertebrados, de 350 espécies diferentes — foram feitas sob encomenda porque as dimensões enormes não existem no mercado.

O oficial de montagem Luis Oliveira, de 37 anos, que veio de Esperantina (PI) para trabalhar no AquaRio, confessa que ficou fascinado com o tamanho fora dos padrões das cerca de mil conexões e tubos de PVC. “Tudo aqui parece uma fábula”, descreve Luis. Seu colega de trabalho, o maranhense Evandro Cunha Silva, 22, também se diz surpreso. “Às vezes me sinto uma formiga no canteiro de obras”, comparou.

Só para se ter ideia, os 50 filtros que vão purificar os 4,2 milhões de litros de água do complexo têm, cada um, mais de 2,70 metros de altura por 2 metros de largura. “É o mesmo sistema de funcionamento dessas bombas de aquário caseiros pequenos”, diz Kreimer.

O Tanque Oceânico, de sete metros de altura e 3,3 milhões de litros de água, onde serão permitidos mergulhos com tubarões, tartarugas e arraias marinhas, também será uma atração à parte. O acrílico que servirá de túnel é à prova de balas e pesa seis toneladas. “Os tanques e outros equipamentos começam a chegar na próxima semana. Devido às grandes dimensões das peças, o transporte, em carretas, precisará ter um esquema especial de trânsito, como fazem com os carros alegóricos de Carnaval”, adianta Kreimer.

Ainda de acordo com Kreimer, as dezenas de placas solares que cobrem todo o complexo terão capacidade para gerar um megawatt de energia, quase a metade dos 2,5 megawatts que serão usados para sustentar toda a manutenção da operação. “Dentro da linha de preservação ecológica, teremos uma verdadeira usina de produção de energia limpa. A expectativa é atingir 100% de produção de energia solar nos próximos dez anos.”

Em termos de valores, as cifras do fantástico projeto, no valor de R$ 90 milhões, também surpreendem. Só um tubarão, que deverá ser trazido de mares longínquos, pode custar cerca de R$ 100 mil.

Luis Oliveira observa um dos mil tubos e conexões de PVC que estão sendo usados na obra do AquaRioBruno de Lima / Agência O Dia

?Criadouro de peixes e cientistas

?A maior parte dos peixes do AquaRio será pescada na própria Baía de Guanabara. Centenas deles vão chegar no final deste mês para ficar no que chamam de “quarentena”, para observação e adaptação. Além de encantar crianças e adultos, cientistas do Departamento de Biologia Marinha da UFRJ e da PUC terão no local um centro de estudos e procriação, que promete devolver aos mares brasileiros espécies ameaçadas de extinção.

“Não vemos a hora de formarmos novos profissionais no setor. Geralmente a formação nesta área é cara e feita em pontos distantes da costa brasileira”, diz o biólogo marinho Marcelo Szpilman, diretor-presidente do AquaRio.

Segundo Roberto Kreimer, atualmente 250 operários, muitos vindos de outros estados, estão trabalhando nas obras. É o pico da criação de postos de trabalho. Depois de inaugurado, o complexo vai contar com outros 250 funcionários.

?Túnel de 1900 foi descoberto

A construção do AquaRio reservou uma surpresa aos construtores, que reaproveitaram a maior parte do prédio da antiga Companhia Brasileira de Armazenagem (Cibrazem). Durante escavações, técnicos descobriram um túnel de 110 metros de comprimento, construído em 1900.

“As informações eram que essa galeria, de 3 metros de altura por 5 de largura, que atravessa o subsolo da Av. Rodrigues Alves, tinha sido destruída com a construção da Perimetral. Para nosso espanto, ele ainda existe, com ligação direta com o mar, intacto”, ressalta Roberto Kreimer.

Outros túneis ligados ao que foi encontrado, também estão surgindo. “Por eles, em esteiras, os alimentos vinham de embarcações para os armazéns”, conta Kreimer. Agora, pelo túnel descoberto, será transportada, em chatas, a água que vai abastecer o AquaRio.

Galeria atravessa o subsolo da Rodrigues Alves%2C rumo à BaíaBruno de Lima / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro