Rodovia Rio-Santos é interditada após morte de morador em Angra

Cerca de 250 pessoas protestaram contra falta de atendimento médico na cidade. Prefeitura disse que médicos convocados em concurso simplificado começarão a atender nesta semana

Por O Dia

Rio - Populares interditaram a Rodovia Rio-Santos, na altura da Vila do Frade, bairro de Angra dos Reis, na região Costa Verde, por volta das 5h30 desta segunda-feira. Cerca de 250 pessoas protestam contra a falta de atendimento médico em unidades de saúde da região, que levou à morte de um morador no último mês. Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão no local, no entanto, as lideranças do ato afirmam que só liberarão o tráfego no quilômetro 511 da BR-101 com a chegada de autoridades do município.

Motoristas enfrentam seis quilômetros de congestionamento em direção ao Rio e quatro no sentido São Paulo. Policiais do 33º BPM (Angra) atuam em apoio à PRF com cinco viaturas.

Morador da Vila do Frade, Jorge Braga, 56 anos, afirma que a saúde pública na cidade está "um verdadeiro caos". "Estamos largados às traças. Não temos médico aos fins de semana na UPA. No mês passado, um senhor de idade chegou lá com fortes dores no corpo e não tinha médico. Quando conseguiu marcar uma consulta no Hospital da Japuíba, acabou infartando antes mesmo de ser atendido. O filho dele foi na Câmara dos Vereadores, mas eles nada fizeram", denunciou.

Moradores de bairro de Angra dos Reis bloqueiam rodovia federal em protesto contra falta de médicosDivulgação

Ainda de acordo com o morador, o Hospital de Praia Brava, que é administrado pela Fundação Eletronuclear, é a única única de saúde no município que está atendendo casos de emergência aos fins de semana. "Mas ele só está atendendo casos referenciados, ou seja levados pelos bombeiros ou com referência médica. É muito difícil você conseguir atendimento sem a referência", disse.

De acordo com a Prefeitura de Angra dos Reis, a Secretaria Municipal de Saúde realizou um processo seletivo simplificado para contratação emergencial de médicos e, no dia 15 de julho, foram convocados 73 profissionais para trabalhar na Rede de Urgência e Emergência do município.

"Os médicos estão fazendo exames admissionais e apresentando documentos para a contratação e, a partir desta semana, eles já começam a se apresentar e ir para as unidades de saúde", afirmou a administração do município, em nota.

Últimas de Rio De Janeiro