Centro de Entrega de Encomendas dos Correios paralisa atividades na Penha

Eles pedem uma solução imediata para os constantes assaltos sofridos pelos funcionários que realizam entregas na região

Por O Dia

Rio - Funcionários do Centro de Entrega de Encomendas dos Correios do bairro da Penha, na Zona Norte, realizam uma paralisação, na manhã desta quarta-feira, por tempo indeterminado. O objetivo é pedir uma solução imediata para os constantes assaltos sofridos pelos funcionários que realizam entregas na região.

De acordo com Rosemeri de Farias Leodoro, diretora do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro (Sintect-RJ), em média acontecem três assaltos por dia. "Já pedimos reuniões nesta unidade, chegamos a parar em abril deste ano. Eles dizem (Correios) que vão providenciar escolta durante as entregas, mas nunca resolvem. É um problema emergencial. Temos aqui cerca de 35 trabalhadores que vão para a rua e não sabem se vão voltar", disse.

Funcionários do CEE dos Correios da Penha pedem segurança para fazer entregasDivulgação

Segundo ela, na sexta-feira passada foram registrados quatro assaltos e nesta terça-feira cinco. Há casos de funcionários sequestrados, ficando sob a mira de armas e ameaçados de morte. "Os carteiros saem com a viatura dos Correios e são abordados nas ruas. Muitas vezes eles estão na porta só esperando a saída do funcionário. Graças a Deus ninguém morreu, mas a empresa vai esperar isso acontecer para tomar uma atitude?", questionou, revelando que há funcionários afastados por problemas psicológicos após serem vítimas de assaltos.

"Não temos aqui nem uma viatura da Polícia Militar para poder inibir a ação do meliante. Eles ficam nas esquinas esperando." O grupo que paralisou as atividades estão no na porta do CEE da Penha junto com o sindicato e aguardam tanto um representa dos Correios quanto o comandante do batalhão local, que ficou de ir ao local para conversar com os grevistas.

Últimas de Rio De Janeiro