Mãe de Playboy diz que reprovava a escolha dele pela vida do crime

Ela escreveu na noite de terça-feira um post numa rede social

Por O Dia

Mãe de Playboy fez uma postagem nesta terça-feira numa rede social falando sobre o filhoReprodução Facebook

Rio - A mãe do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, escreveu na noite de terça-feira uma post no Facebook onde falava sobre a morte do filho, no último sábado. Ela agradeceu o apoio recebido de amigos e familiares e destacou que reprovava a escolha de Playboy de entrar no mundo do crime.

"Não fazia parte e não aprovava a escolha dele mas percebi o quanto era amado", escreveu.

Playboy morreu no último sábado, no Morro da Pedreira, durante operação conjunta das polícias Militar, Civil e Federal. Ele comandava o Complexo da Pedreira, em Costa Barros, e era considerado o traficante mais procurado do Rio. O Disque-Denúncia oferecia R$ 50 mil por informações sobre o seu paradeiro.

Desde o último sábado, o Complexo da Pedreira está sendo ocupado pelo Comando de Operações Especiais (COE). Na manhã desta quarta-feira, o 41ºBPM (Irajá) está realizando uma operação no Morro do Chapadão, também em Costa Barros. De acordo com informações do comandante do batalhão, tenente-coronel Marcos Netto, o patrulhamento está intensificando em toda a região e Willian Lopes Branquine foi preso e um adolescente apreendido. Com eles, os PMs apreenderam uma pistola calibre 45, uma granada, um rádio transmissor e 555 trouxinhas de maconha, 853 pinos de cocaína e 618 pedras de crack. O caso foi encaminhado para a 39ªDP (Pavuna).

Na manhã de terça-feira, uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam seis traficantes do Chapadão. Entre eles, Ricardo Chaves de Castro Lima, o Fu da Mineira, e Cláudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira, considerados principais rivais de Playboy.

Após a morte de Playboy, Carlos José da Silva Fernandes, o Arafat, é o mais cotado para assumir o controle do tráfico na região.

Últimas de Rio De Janeiro